COTAÇÃO DE 26/11/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5950

VENDA: R$5,5960

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6300

VENDA: R$5,7570

EURO

COMPRA: R$6,3210

VENDA: R$6,3222

OURO NY

U$1.792,60

OURO BM&F (g)

R$322,88 (g)

BOVESPA

-3,39

POUPANÇA

0,4620%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Evolua investe R$ 150 milhões em parques solares em Minas

COMPARTILHE

Em operação desde junho de 2020, a Evolua Energia já implantou usinas de geração fotovoltaica em Pirapora, Nova Ponte e Montes Claros | Crédito: Divulgação

A Evolua Energia, especializada em geração distribuída compartilhada, está investindo R$ 150 milhões em parques solares em Minas Gerais. Com foco no consumidor comercial de pequeno e médio porte e também residencial, a startup, criada em sociedade entre a Andrade Gutierrez, BMPI Infra e GreenYellow, está em operação desde junho do ano passado, presente em aproximadamente 90% do Estado com o fornecimento de energia solar.

Os aportes contemplam seis projetos nas regiões Alto Paranaíba e Norte de Minas Gerais que, juntos, totalizarão capacidade instalada de 30 megawatts (MW) de geração fotovoltaica e o atendimento a entre 40 e 50 mil clientes. O primeiro deles foi conectado ainda no ano passado e a expectativa é que o último seja concluído em meados do ano que vem.

PUBLICIDADE

As informações são do CEO da Evolua, Tarcísio Neves. Segundo ele, já foram implementadas as usinas de Pirapora, Nova Ponte e Montes Claros e outras quatro estão em construção novamente em Pirapora, Montes Claros e também no município de Buritizeiro.

“A Evolua foi concebida para atuar no mercado de geração distribuída compartilhada com vocação para o varejo. Uma empresa 100% digital que oferece produtos flexíveis e ajustáveis aos diferentes tipos de clientes da carteira. Não fazemos uma planta para atender um único cliente, mas para conectarmos à rede da distribuidora – no caso de Minas Gerais, a Cemig – e disponibilizarmos a energia tanto para micro e pequenas empresas e consumidores residenciais”, explica.

Também integra os planos de expansão da startup a expansão para as regiões Nordeste e Sudeste em 2022. Atualmente já são 4 mil clientes na base de dados, número que vem crescendo rapidamente, conforme Neves, e que deverá ser ainda maior a partir da implantação dos novos projetos no ano que vem.

“Alguns já estão em fase final de tomada de decisão e em fase comercial. A atuação em outras regiões do País nos permitirá conectar em outras distribuidoras e expandir a base de clientes. Nossa meta é chegar ao final de 2022 com, no mínimo, 90 megawatts de potência para o segmento de geração distribuída compartilhada“, afirma.

Energia solar para o América

Na última semana, a empresa e o América Futebol Clube anunciaram uma parceria para patrocínio do time principal e fornecimento de energia limpa e renovável, bem como benefício diferenciado para sócios-torcedores.

Por meio da parceria, 100% da energia consumida pelo clube será entregue pela Evolua a partir da captação de placas solares, com energia limpa, renovável e mais barata. Para os torcedores do time, o acordo prevê a oferta de descontos vantajosos, com economia de até 20% na conta de luz. Sócios e demais torcedores do América podem buscar informações sobre os serviços no site evoluaenergia.com.br/america. A jornada de contratação dos planos é simples, rápida, fácil e totalmente digital.

Governo reduz imposto de importação

Brasília – O governo federal decidiu reduzir as alíquotas do Imposto de Importação que incidem sobre produtos ligados à produção de energia, para fomentar fontes mais limpas e reduzir o custo de produção e comercialização de eletricidade no longo prazo, informou  ontem o Ministério da Economia.

A medida, aprovada pelo Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério da Economia na quarta-feira, será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias.

Após entrar em vigor, a medida permitirá uma redução da alíquota do imposto de importação aplicável para painéis solares de 12% para 6%; para determinados tipos de bateria de lítio, de 18% para 9%; para conversores de corrente contínua baixa de 14% para 7%; e para reatores nucleares, de 14% para zero.

“Em linha com os compromissos do país na área ambiental, o governo segue empenhado em utilizar todos os instrumentos disponíveis, inclusive os de gestão tarifária da política comercial brasileira, para adotar iniciativas com o objetivo de reduzir o custo da energia”, disse em nota a secretária-executiva da Camex, Ana Paula Repezza.

Segundo ela, as ações vão beneficiar os diversos setores da economia e os consumidores finais por meio do fomento da produção e comercialização de energia através de fontes limpas de energia. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!