COTAÇÃO DE 12/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2220

VENDA: R$5,2230

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2030

VENDA: R$5,3800

EURO

COMPRA: R$6,3751

VENDA: R$6,3780

OURO NY

U$1.837,16

OURO BM&F (g)

R$309,12 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Legislação
Superfaturamento na aquisição de insumos e equipamentos para combate à Covid-19 teria gerado perdas de R$ 700 mil | Crédito: Nacho Doce /Reuters

Rio de Janeiro – Policiais federais fizeram ontem uma operação contra um suposto esquema de fraudes na compra de insumos e equipamentos para o combate à Covid-19 na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. A operação Guaxinim cumpre mandados de busca e apreensão para encontrar evidências da prática de crimes.

Segundo a Polícia Federal (PF), em diferentes ocasiões, uma mesma fornecedora foi contratada – em caráter emergencial e com dispensa de licitação – para fornecer máscaras cirúrgicas descartáveis e álcool com preços 74% acima do valor de mercado.

PUBLICIDADE

De acordo com a PF, o superfaturamento apontado pela Controladoria Geral da União (CGU) variou de 56% a 74% acima de valores de mercado, o que teria causado prejuízo de R$ 700 mil.

As investigações mostraram que uma empresa contratada tem pequeno porte e uma razão social diversa do objeto contratado. Também foi constatado atraso na entrega do material, que não estava de acordo com as especificações técnicas requeridas.

Infraero – A PF também cumpriu ontem mandados contra suspeitos de fraudes em licitações da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). As investigações da PF constataram que, entre 2016 e 2018, empregados da Infraero e empresários dos ramos de turismo e de alimentação participaram do esquema ilícito.

As licitações envolviam a escolha de empresas que ocupariam as áreas de lounge e os quiosques de alimentações dos aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Os funcionários são suspeitos de subavaliar as áreas e desqualificar empresas que não participavam do esquema fraudulento.

As licitações acabavam por escolher propostas menos vantajosas para a Infraero, segundo a PF, e causaram um prejuízo estimado de R$ 10 milhões.

O esquema foi descoberto em um procedimento apuratório interno da própria Infraero. Os suspeitos responderão pelos crimes de associação criminosa, corrupção, violação de sigilo funcional e crimes licitatórios.

A operação Índia cumpre 19 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em cinco estados (Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Paraná e Rio Grande do Norte). (ABr)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!