Crédito: Divulgação

Somente neste mês de março, cinco startups receberam novos aportes da Bossa Nova Investimentos: Repassa, Numenu, FrameFy, Wellbe e 4 Student.

Com 11 anos de experiência em startups, João Kepler, cofundador da Bossa Nova Investimentos, compartilha sua visão: “O momento é de prevenção, mas é também de investimento em negócios inovadores, em startups. Aliás, independente do impacto mundial do coronavírus, cada vez mais o capital intangível está se sobrepondo ao capital tangível”.

O Repassa é um brechó on-line em que as pessoas enviam as roupas que não querem mais e a startup realiza todo o trabalho de separar as peças, fotografar e avaliar o preço que as mesmas podem ser vendidas.

Disponibilizar biscoitos, chicletes, balas e outros itens de conveniência para comercialização em carros de aplicativos é o serviço oferecido pela Numenu. É uma forma dos motoristas contarem com uma renda extra.

A Framefy é uma startup de personalização de vídeos com o objetivo de auxiliar as empresas e profissionais a aumentarem a comunicação de forma criativa.
Monitorar o risco de saúde populacional e verificar o benefício de hábitos saudáveis é o trabalho desenvolvido pela Wellbe.

Já a startup 4 Student ajuda aqueles que vão para São Paulo estudar a encontrar apartamentos perto das universidades, além de indicar restaurantes, seguro de saúde e outros serviços na cidade.

Essas startups integram o portfólio da Bossa Nova, que contabiliza mais de 605 investimentos, cujos valores de mercado total somados giram em torno de R$ 10 bilhões. “Elas têm processos ágeis, eficientes, custos menores, modelos de negócio com base na inovação e na tecnologia. Esses empreendedores são incomodados, insatisfeitos e resilientes e essa é a chave do sucesso”, comenta Kepler. (Da Redação)