COTAÇÃO DE 19/01/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5600

VENDA: R$5,5600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5770

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,2610

VENDA: R$6,2639

OURO NY

U$1.814,31

OURO BM&F (g)

R$322,84 (g)

BOVESPA

+0,28

POUPANÇA

0,6310%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Direto da Redação

Investimento feminino cresce no Brasil e plataformas P2P Lending sentem mudanças

COMPARTILHE

" "
Crédito: Mohamed Hassan/Pixabay

Já foi-se o tempo em que quando se falava sobre investimentos o assunto se limitava a homens. Prova disso são os dados da Bolsa de Valores Brasileira. De acordo  com a B3, em abril deste ano o número de  investidoras na Bolsa chegou a um milhão de pessoas 

Segundo o relatório Perfil do Investidor, produzido pela B3, este cenário já vem em crescimento vertical nos últimos anos. Conforme o relatório, entre 2018 e 2020, o número de mulheres investindo na bolsa de valores passou de 179.392 para 809.533, com uma taxa de crescimento de 118,1% em 2020, percentual superior à evolução masculina, que registrou 84,3% no mesmo período.

PUBLICIDADE




Esse cenário confirma uma tendência no universo feminino: a busca por educação financeira e independência.

Impactos no Peer-to-peer lending imobiliário 

Essa guinada na mudança do investimento feminino apontado pelo relatório da B3 também é sentido em outros modelos de investimento, como nas plataformas P2P Lending. É o que aponta a CapRate, empresa P2P Lending do ramo imobiliário e a primeira do segmento a atuar como Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) autorizada e regulamentada pelo Banco Central (BC) no país.

Em operação desde dezembro de 2018 e com mais de 1.300 investidores ativos e mais de 10 mil pagamentos realizados com 0% de inadimplência, a CapRate, que tem como proposta a democratização dos investimentos com valores a partir de R$ 1 mil, registrou, em dois anos, um crescimento de 260% de mulheres investindo via plataforma. 

Mulheres que lucram

No mercado de investimentos em renda fixa, os principais alvos dos investidores são CDI, Tesouro Direto e Poupança. No caso dos investimentos femininos, as mulheres só aplicam mais que os homens na poupança, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).




Conforme o levantamento da associação, 31,6% das mulheres aplicaram na caderneta, enquanto 27,2% dos homens fizeram o mesmo. No entanto, com as perdas consecutivas da poupança para a inflação, elas estão buscando e descobrindo no peer-to-peer lending imobiliário uma nova forma de investir com segurança, confiança e alta rentabilidade, é o que explica a mineira da cidade de Pará de Minas, Laís Navarro Barbosa. 

“Notei que precisava buscar novos meios de investimentos, mas deveria ser um modelo que continuasse me passando segurança. Foi aí que, há mais de dois anos, conheci o peer-to-peer lending imobiliário e a CapRate e percebi que poderia continuar investindo com toda segurança e rentabilidade”, explica Laís.

Para a paulistana Alexandra Lima, que investe há dois anos e meio, escolher o peer-to-peer lending imobiliário para investir foi uma das decisões mais corretas que ela tomou desde que decidiu realizar aplicações. 

“Conheci o P2P lending imobiliário por meio da CapRate e tem sido uma experiência muito satisfatória. Com zero problemas e retornos sempre dentro do prazo previsto”, destaca a paulistana. 

Já a técnica judiciária do TRE-MG, Lorena Ferreira Fraga, conta que apostar no setor de imóveis lhe trouxe muitas vantagens e que, ao escolher a CapRate como caminho, lhe garantiu também a segurança necessária. 

“A incorporadora que resolvi aportar cumpriu todo o combinado e o que era previsto em contrato. Recebi todo o valor investido com os juros pactuados dentro daquele prazo. Ao investir com a CapRate, essa é a segurança que ela nos traz, sabemos que as incorporadoras irão cumprir com todos os requisitos pré-estabelecidos. Isso nos dá uma maior segurança na hora de aportar nosso capital”, explica a mineira Lorena.

Investindo via P2P Lending




Como em qualquer segmento do mercado de investimento, no peer-to-peer lending também existem algumas preocupações na hora de fazer uma aplicação. Uma delas tem a ver com os riscos da aplicação e a segurança do investimento. 

Para o CEO da CapRate, Mauro Bing, a plataforma visa atender todas as demandas e interesses dos investidores e investidoras.

“Nossa proposta é tornar os negócios mais vantajosos, lucrativos, democráticos e seguros para todos os gêneros. Nós proporcionamos garantia real para quem investe, além de rendimentos muito acima dos demais investimentos em renda fixa, como o Tesouro Direto, o CDI e a Poupança. Em determinadas rodadas, por exemplo, o percentual de ganho pode chegar tranquilamente a 300% frente ao CDI e a Poupança”, explica o CEO da CapRate. 

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!