COTAÇÃO DE 07/12/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6180

VENDA: R$5,6180

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6500

VENDA: R$5,7830

EURO

COMPRA: R$6,3427

VENDA: R$6,3451

OURO NY

U$1.784,35

OURO BM&F (g)

R$323,23 (g)

BOVESPA

+0,65

POUPANÇA

0,5154%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

60% dos MEI formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade

COMPARTILHE

Abertura de empreendimentos no País apresenta expansão de 25,5%
Crédito: Freepik

Cerca de 20% dos microempreendedores individuais (MEI) de Minas Gerais se formalizaram durante a pandemia e 60% deles abriram um negócio por oportunidade nesse período, como mostra a pesquisa realizada pelo Sebrae Minas para avaliar o perfil dos novos MEI, segmento que corresponde a 63% dos pequenos negócios do estado.

Entre março de 2020 e abril deste ano, 215.025 novos MEI chegaram ao mercado, totalizando 1.342.377 formalizados.

PUBLICIDADE

O percentual tanto de mulheres como de homens que se tornou MEI durante a pandemia e que empreendeu por oportunidade foi próximo a 60%. “Apesar da pandemia e de seus impactos econômicos, a maioria dos entrevistados afirma ter se tornado MEI no último ano porque identificou uma oportunidade no mercado”, explica a analista da Unidade de Inteligência Empresarial do Sebrae Minas, Paola La Guardia.

Entre os MEI que empreenderam durante a pandemia, 8% têm idade entre 18 e 24 anos. Os jovens nessa faixa etária que empreendiam antes da pandemia eram 5%. Já entre os MEI na faixa dos 55 anos ou mais, essa diferença é ainda maior, com apenas 6% tendo se tornado MEI durante a pandemia, contra 15% dos que já eram microempreendedores. 

“Os dados confirmam o aumento da participação dos jovens brasileiros entre os empreendedores iniciais, como vem apontando a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que avalia a atividade empreendedora em vários países, incluindo o Brasil”, afirma Paola La Guardia.

Fonte de renda

A pesquisa do Sebrae Minas também mostra que a atividade como MEI é a única fonte de renda familiar para 40% dos microempreendedores individuais. Outros 35% afirmam que a família tem outra fonte de renda, e a do MEI é complementar; e 18% têm outra fonte de renda, porém a do MEI é a principal.

Local de atuação

Praticamente a metade (49%) dos microempreendedores realiza parte ou todo o trabalho em casa. Os outros locais onde o MEI mais trabalha são em um estabelecimento próprio (32%) e na casa do cliente (27%). Os que trabalham exclusivamente nesses locais são: 31% em casa, 18%em um estabelecimento próprio e 10% na casa do cliente.

Uma proporção maior de mulheres realiza parte do trabalho em casa: 59%, contra 40% dos homens. O inverso ocorre entre os que realizam parte do trabalho na casa ou na empresa do cliente: 53% dos homens e 32% das mulheres.

Semana do MEI

Semana do MEI, promovida pelo Sebrae, começou ontem (10) e vai até a próxima sexta-feira, dia 14 de maio.  A programação é totalmente on-line e gratuita para todo o país, com a participação de 45 palestrantes. As inscrições podem ser feitas neste link.

São oferecidas oficinas práticas e palestras com especialistas para microempreendedores individuais (MEI) e para quem deseja abrir o próprio negócio.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!