COTAÇÃO DE 17/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2820

VENDA: R$5,2820

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3100

VENDA: R$5,4500

EURO

COMPRA: R$6,2293

VENDA: R$6,2322

OURO NY

U$1.754,86

OURO BM&F (g)

R$298,96 (g)

BOVESPA

-2,07

POUPANÇA

0,3012%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Anvisa autoriza testes com mais duas vacinas contra Covid-19

COMPARTILHE

POR

Sede da Anvisa em Brasília
Sede da Anvisa em Brasília. Crédito: REUTERS/Ueslei Marcelino
Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

São Paulo – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quarta-feira (14) que deu autorização para testes clínicos no Brasil de duas potenciais vacinas contra a Covid-19, uma desenvolvida pelo Instituto de Biologia Médica da Academia Chinesa de Ciências Médicas e a segunda pela AstraZeneca, uma nova versão do imunizante da fabricante já aplicado no Brasil.

De acordo com nota do órgão regulador, o potencial imunizante desenvolvido na China usa a tecnologia de vacina inativada e os testes serão de Fase 3 — para avaliar eficácia, segurança e a imunogenicidade da vacina. A aplicação será feita em duas doses, com intervalo de 14 dias entre elas.

PUBLICIDADE

Além do Brasil, o estudo será feito na China e em outros países, com 34.020 voluntários. No Brasil, serão 7.992 voluntários nos Estados de Goiás, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Já a nova versão da vacina da AstraZeneca usa a tecnologia de vetor de adenovírus recombinante, a mesma da vacina feita pela farmacêutica com a Universidade de Oxford e que está sendo aplicada no Brasil.

A potencial nova vacina é uma versão modificada do imunizante já existente para fornecer imunidade à variante do coronavírus originada na África do Sul, disse a Anvisa.

Os teste de Fase 2/3 para determinar a segurança e a imunogenicidade da candidata à vacina serão feitos em dose única para pessoas que já receberam duas doses da vacina atual da AstraZeneca ou de outro imunizante que usa a tecnologia de RNA mensageiro. Também será testada como imunizante de duas doses para quem ainda não se vacinou e como segunda dose para quem recebeu uma primeira dose da vacina atual.

Esse estudo será realizado com 2.475 voluntários no Brasil, Reino Unido, África do Sul e Polônia sendo que, no Brasil, serão 800 voluntários nos Estados de Bahia, Distrito Federal, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo, informou a Anvisa.

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!