COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$6,6420

VENDA: R$6,6450

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Arrecadação da Cfem no Estado dá salto de 134% no 1º semestre

COMPARTILHE

A cotação média da tonelada de minério de ferro dobrou e já chegou a US$ 181,52 | Crédito: Patrick Grosner/DIVULGAÇÃO

A arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem) continua sendo beneficiada tanto pela valorização do preço das commodities quanto pela alta demanda internacional. O recolhimento dos royalties em Minas Gerais chegou a R$ 1,955 bilhão no primeiro semestre deste exercício.

O valor superou em 134% os R$ 834 milhões recolhidos no Estado nos primeiros seis meses do ano passado. De toda maneira, o Pará manteve a liderança nacional na primeira metade deste exercício com R$ 2,128 bilhões.

PUBLICIDADE

Já o total nacional chegou a R$ 4,474 bilhões no acumulado de janeiro a junho deste exercício. Com isso, Minas respondeu por 43,6% da soma da Cfem no Brasil, enquanto a fatia do Pará chegou a 47,5% do total. Os dados são da Agência Nacional de Mineração (ANM).

Neste sentido, a economista da Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais (Amig), Luciana Mourão, destacou no Boletim Mineral da entidade que, juntos, os estados representaram 91,3% de toda a Cfem do País. Já em termos de desempenho, ela ressaltou que Minas Gerais apresentou um crescimento de 134% em relação ao mesmo período do ano anterior e o Pará um crescimento de 105,6%.

Historicamente o maior produtor mineral e o maior recolhedor dos royalties da mineração do País, Minas Gerais vem perdendo a liderança para o estado do Pará. A elevação observada na arrecadação do estado do Norte reflete o aumento na produção de minério de ferro no Projeto S11D, localizado em Carajás.

Além disso, Minas ainda enfrenta algum impacto na produção extrativa desde o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), ocorrido em janeiro de 2019.

Sobre o preço das commodities, Luciana Mourão trouxe a análise de que, neste ano, o valor médio atingiu a cifra de US$ 181,52 por tonelada, o dobro do valor registrado no mesmo período de 2020, que foi de US$ 90,24. “Convém destacar que o mineral chegou a ser negociado perto de US$ 220 por tonelada, alcançando o maior nível no semestre”, diz no boletim.

Ainda conforme o relatório, de acordo com algumas agências de mercado, o balanço entre oferta e demanda global permanece bastante apertado, suportado por níveis recordes de produção de aço na China. “A expectativa é de normalização a partir do segundo semestre de 2021. O ritmo de queda vai depender dos níveis de produção de aço na China”, completou.

Números da Cfem

Em todo o País, 2.507 municípios receberam Cfem no primeiro semestre. Deste total, 15 foram responsáveis por mais de 80% de toda a arrecadação – dos quais, 11 mineiros. Em termos de empresas, 6.553 recolheram os royalties no período. Deste montante, 15 empresas foram responsáveis por mais de 82% do total recebido. Só a Vale respondeu por 52,48%.

Além disso, de acordo com a ANM, 95 substâncias geraram Cfem de janeiro a junho de 2021. O minério de ferro representou 83,5% do total.

Quando considerado apenas o sexto mês deste ano, o recolhimento da Cfem em Minas Gerais foi de R$ 360,1 milhões. Em igual época do exercício passado, o valor havia sido de R$ 164 milhões. Alta de 119%. A arrecadação do Pará no último mês foi de R$ 363,7 milhões.

O município mineiro que mais contribuiu para a arrecadação dos royalties da mineração entre janeiro e junho deste exercício foi Conceição do Mato Dentro (Médio Espinhaço). Ao todo foram R$ 319 milhões nos primeiros seis meses deste ano.

Itabirito, na RMBH, apareceu logo em seguida com R$ 255 milhões. Congonhas, na região de Campos das Vertentes, veio depois com R$ 195 milhões apurados até junho.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!