COTAÇÃO DE 21-01-2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4550

VENDA: R$5,4550

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4870

VENDA: R$5,6130

EURO

COMPRA: R$6,1717

VENDA: R$6,1729

OURO NY

U$1.829,52

OURO BM&F (g)

R$320,53 (g)

BOVESPA

-0,15

POUPANÇA

0,6107%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia Economia-destaque exclusivo

Arrecadação federal em Minas tem alta de 4% em fevereiro

COMPARTILHE

" "
Crédito: Bruno Domingos/Reuters

O recolhimento de impostos, contribuições e tributos federais no Estado somou R$ 7,689 bilhões em fevereiro, montante 38% menor que o registrado no mês imediatamente anterior, quando a arrecadação em Minas Gerais chegou a R$ 12,399 bilhões.

Já em relação ao mesmo período do ano passado, quando o recolhimento foi de R$ 7,391 bilhões, houve alta de 4%.

PUBLICIDADE




Os dados são da Receita Federal do Brasil (RFB) e indicam que, no segundo mês deste ano, o Estado respondeu por 6,6% do total do País, cujas receitas arrecadadas somaram R$ 116 bilhões.

No acumulado do primeiro bimestre, a arrecadação federal em Minas totalizou R$ 20 bilhões sobre R$ 18,5 bilhões nos mesmos meses de 2019. Isto representa alta de 8,1% entre os períodos.

Já o crescimento real foi de 7,64%, quando descontada a inflação oficial do País no período – medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) -, que foi de 0,46%.

Em fevereiro, somente o valor administrado pela RFB somou R$ 7,672 bilhões. Na comparação com janeiro (R$ 12,37 bilhões) houve um recuo de 38%. Já em relação a igual mês do ano passado (R$ 7,358 bilhões) foi registrada expansão de 4,2%
Já a arrecadação do Imposto de Renda (IR) gerou uma receita de R$ 1,531 bilhão no segundo mês deste exercício.




O montante significou baixa de 66,3% frente ao apurado em janeiro (R$ 4,545 bilhões). Em relação ao mesmo mês de 2019 (R$ 1,467 bilhão) foi registrada alta de 6,8%.

IR – O recolhimento do IR referente às pessoas jurídicas representou 42,65% do total recolhido com o imposto no período (R$ 653 milhões) e o referente às pessoas físicas respondeu por praticamente 19% (R$ 291 milhões).

Assim, no segundo mês de 2020, a arrecadação do IR junto às pessoas físicas no Estado saltou 123%, somando R$ 291 milhões contra R$ 130 milhões em janeiro. Na comparação com idêntica época do ano anterior, quando o valor chegou a R$ 209 milhões, foi verificado aumento de 39%.

Já a arrecadação do IRPJ em Minas somou R$ 653 milhões em fevereiro sobre R$ 3,45 bilhões no primeiro mês de 2020, recuo de 81%. Em relação ao total arrecadado com o IR de pessoas jurídicas no mesmo período um ano antes foi apurada baixa de 6%, conforme a Receita (R$ 695 milhões).

O recolhimento da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) em Minas somou R$ 978 milhões em fevereiro, representando baixa de 13% sobre o primeiro mês de 2020 (R$ 1,134 bilhão). Frente a igual período do ano anterior (R$ 962 milhões) houve alta de 1,6%. A arrecadação da Cofins respondeu por 12,7% do total global no Estado no segundo mês deste exercício.

O pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em Minas Gerais somou R$ 564 milhões em fevereiro deste exercício, com baixa de 1,5% na comparação com o total de fevereiro do ano anterior (R$ 573 milhões).




O Programa de Integração Social/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) gerou o recolhimento de R$ 336 milhões no segundo mês de 2020, com queda de 12,95% em relação ao período imediatamente anterior (R$ 386 milhões) e incremento de 4% sobre os R$ 323 milhões de 2019.

Já o recolhimento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) somou R$ 101 milhões em fevereiro deste ano, enquanto que em janeiro foi de R$ 97 milhões, aumento de 4,1%. Sobre o montante do mesmo intervalo do exercício anterior (R$ 83 milhões), o aumento foi de 21,6%.

Conforme os dados da Receita Federal, o recolhimento do Imposto de Importação em fevereiro deste ano (R$ 94 milhões) caiu 14,5% na comparação com o do primeiro mês (R$ 110 milhões) e subiu 17,5% em relação ao mesmo período um exercício antes (R$ 80 milhões).

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!