Crédito: REUTERS/Rahel Patrasso

A Azul amplia a oferta de voos em Minas Gerais a partir de agosto e, com isso, as cidades de Governador Valadares e Juiz de Fora voltarão a receber aeronaves com as cores da companhia.

Além das duas bases mineiras, outras seis bases serão reabertas: Vitória da Conquista (BA), Dourados (MS), Presidente Prudente (SP), Campina Grande (PB), Ilhéus (BA) e Joinville (SC). Com o incremento de frequências, a Azul deve operar 303 voos diários em agosto, um crescimento de 290% no comparativo com a malha de abril. As passagens para os destinos já estão disponíveis em todos os canais oficiais da Azul.

Em Governador Valadares, a retomada das operações acontece no dia 3 de agosto, com ligações diretas para o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, de segunda à sexta-feira. Já Juiz de Fora terá um voo diário para Viracopos, em Campinas, a partir de 17 de agosto.

Essas operações serão cumpridas com aeronaves modelo ATR 72-600 com capacidade para 70 Clientes. Com a reabertura das cidades, a Azul fortalece a conectividade e sua presença doméstica, passando a servir 80 destinos, entre capitais e cidades regionais em todo o país.  

Além do retorno nas bases, a empresa também irá reforçar a operação em seus centros de conexão de Belo Horizonte e Campinas. A capital mineira passará a contar com ligações diretas para Curitiba, Goiânia e Porto Alegre, a partir do dia 17 de agosto, e para Ilhéus a partir do dia 18.

Já em Viracopos, as rotas Campinas-Recife, Campinas-Manaus e Campinas-Cuiabá terão aumento na oferta de assentos já a partir de julho. Todos os novos voos da malha de agosto seguirão os protocolos e medidas de higiene estabelecidos pela Azul desde o início da pandemia.

“Para o próximo mês, voltaremos a conectar importantes cidades do interior de estados brasileiros, reforçando a vocação regional da Azul e a nossa conectividade, que amplia as opções de voos e destinos para nossos Clientes. Recompondo parte da oferta, nossa malha crescerá 290% em agosto em comparação com abril, nos permitindo atender as pessoas que precisam continuar se deslocando pelos mais diversos motivos. O transporte aéreo é fundamental para contribuir com a retomada da economia e servir um país de dimensões continentais como o Brasil”, afirma o vice-presidente de Receitas da Azul, Abhi Shah.

Medidas de higiene – Desde o início da pandemia, a Azul reforçou a limpeza de suas aeronaves a cada voo e à noite, seguindo os protocolos sugeridos pela IATA. A companhia também foi a primeira do país a tornar obrigatório o uso de máscaras por Tripulantes e Clientes, tanto a bordo quanto em solo.

Em outra iniciativa pioneira, a Azul passou a medir a temperatura dos Tripulantes a cada início de turno, aumentando a confiança em solo e a bordo e preservando a vida e a segurança de todos.

Tecnologia pioneira no mundo, a Azul lançou o Tapete Azul, composto por um conjunto de projetores e monitores, que, por meio de realidade aumentada, indicam ao Cliente o momento certo de embarcar. No chão, os projetores formam um tapete virtual colorido e móvel, que convida a pessoa a se posicionar na fila de acordo com seu número de assento.

A inovação vem proporcionando uma diminuição de cerca de 25% no tempo em que uma pessoa leva entre embarcar e sentar dentro do avião e, de quebra, contribui para o distanciamento social, já que os Clientes convocados para o embarque ficam a quatro metros de distância entre si.

Kits com luvas, álcool em gel e lenço umedecido abastecem os aviões a cada novo voo e estão à disposição para uso dos Clientes e dos Tripulantes da Azul quando necessário. A companhia também tem utilizado descontaminantes bactericidas que contam com um princípio ativo que elimina o vírus do Covid-19 em 99,99% dos casos.

Com o produto e a limpeza dupla nos assentos, mesinhas, bolsão, banheiros, encosto de cabeça, cinto de segurança, janela, paredes e compartimentos superiores, a Azul vem atendendo todas as normas de procedimento de limpeza e desinfecção sugeridas pela Anvisa.