COTAÇÃO DE 19/04/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5500

VENDA: R$5,5510

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5400

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,7043

VENDA: R$6,7067

OURO NY

U$1.771,25

OURO BM&F (g)

R$317,44 (g)

BOVESPA

317,44

POUPANÇA

0,1590%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Balança tem o pior resultado desde 2015

COMPARTILHE

Crédito: REUTERS/Amanda Perobelli

Brasília – A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,152 bilhão em fevereiro, com as importações crescendo em ritmo mais acentuado do que as exportações sob o impacto de operações de nacionalização de plataformas de petróleo no mês, mostraram dados do Ministério da Economia divulgados ontem.

Foi o pior resultado para o mês desde 2015, quando a balança comercial registrou déficit de US$ 2,847 bilhões.

PUBLICIDADE

Ainda assim, o superávit veio acima do estimado em pesquisa da Reuters com economistas, que apontava para saldo positivo de US$ 900 milhões para o mês. No mesmo período do ano passado, a balança havia registrado superávit de US$ 2,325 bilhões.

As exportações somaram US$ 16,183 bilhões em fevereiro, alta de 3,9% sobre os embarques do mesmo mês de 2020, na comparação pela média diária. Já as importações foram de US$ 15,030 bilhões, com crescimento de 13,4%, em dado impulsionado pelo efeito contábil de mais uma operação feita no âmbito do programa Repetro, que dá benefícios tributários ao setor de petróleo e gás.

No mês passado, em atendimento a exigências do programa, foram computadas operações de nacionalização de plataformas de petróleo no valor de US$ 1,4 bilhão, segundo a Economia. Essas operações são contabilizadas como importações, apesar de não envolverem novas compras de produtos no exterior.

Para o subsecretário de Inteligência e Estatística de Comércio Exterior do ministério, Herlon Brandão, ainda é “um pouco cedo” para se falar em uma tendência de aceleração das importações para o ano.

“Eu acredito que esse movimento esteja dentro desse contexto, de melhor atividade econômica, mas ainda há muita instabilidade, é difícil saber se isso vai se manter”, pontuou.

No acumulado do ano, a balança comercial registra leve superávit, de 27 milhões. No período, as exportações cresceram 8,5%, pela média diária, em comparação a 2020, enquanto as importações avançaram 10,7%.

No mês passado, as exportações do setor agropecuário recuaram 10,8% pela média diária em comparação a fevereiro de 2020, enquanto as vendas ao exterior das indústrias extrativa e de transformação avançaram, respectivamente, 13,8% e 3,5%.

Pela ótica das importações, a agropecuária apresentou alta de 14,9%, e a indústria de transformação, que responde por mais de 90% das importações domésticas, cresceu 12,4%. Já as importações da indústria extrativa recuaram 1,4%.

Projeções Questionado sobre uma possível revisão nas expectativas para o superávit em 2021, projetado em US$ 53 bilhões, em decorrência dos impactos de uma nova onda da Covid-19, Brandão afirmou que o comércio, em escala mundial, está em “um bom momento”.

“A expectativa, com a informação que temos até agora, está mantida. Esperamos um crescimento nas duas pontas, tanto exportação, quanto importação, de 5%, e com saldo comercial robusto. Pode ser que seja maior esse saldo comercial, ou um pouco menor, mas ainda assim o comércio brasileiro tem se mostrado muito estável nos últimos anos”, complementou.

Em janeiro, o Ministério da Economia projetou que as exportações devem crescer 5,3% no ano, a US$ 221,1 bilhões, enquanto as importações terão avanço de 5,8%, a US$ 168,1 bilhões. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!