COTAÇÃO DE 18/06/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,0680

VENDA: R$5,0690

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0370

VENDA: R$5,2330

EURO

COMPRA: R$5,9716

VENDA: R$5,9733

OURO NY

U$1.764,31

OURO BM&F (g)

R$286,98 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Betim atrai investimentos de mais de R$ 100 milhões

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação

Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), vive nova fase de industrialização, com atração de investimentos e geração de emprego e renda. A começar pelo tão esperado Distrito Industrial (DI) Bandeirinhas, que sai do papel após quase dez anos fora de operação. Cerca de 65 indústrias se instalarão no local, mediante aportes que superam os R$ 100 milhões e com a criação de 7 mil postos de trabalho.

A informação é do secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Betim, Alexandre Bambirra. Segundo ele, são várias as frentes de atuação do Executivo municipal para alavancar os investimentos na cidade, entre elas, a conclusão do projeto do aeroporto no DI do Bandeirinhas e a criação de novas áreas para abrigar outras indústrias.

PUBLICIDADE

“Hoje temos, aproximadamente, 60 empresas desejando se instalar em Betim. Negociamos com cada uma de acordo com o perfil de atuação, vislumbrando o local ideal de instalação e possíveis fornecedores e clientes. Nosso objetivo é não só ampliar o parque industrial da cidade, mas também diversificar o perfil econômico”, explicou.

No local se instalarão empresas de diferentes portes, sendo algumas de Betim, visando à transferência das operações ou a expansão das mesmas. Há ainda outras que estão vindo de outras cidades, estados e até países, como a China. Já o segmento de atuação é variado: do setor metalmecânico ao alimentício, passando por distribuição e logística até o petroquímico.

Os primeiros esforços aconteceram em relação ao DI Bandeirinhas, que conforme Bambirra, consumiu investimentos de cerca de R$ 10 milhões para adequação da infraestrutura e cujos trabalhos foram divididos em duas etapas. A primeira delas, encerrada há alguns meses, foi relativa à chamada Extensão Norte e já foi concluída. A segunda, Extensão Sul, será entregue em breve.

“A Extensão Norte vai abrigar 28 empresas. Algumas delas já começaram os trabalhos de edificações e a expectativa é que no início do ano que vem já tenhamos operações industriais. Já a Sul vai receber 38 empresas, que deverão iniciar suas obras em dezembro”, estimou.

Bambirra explicou que para que o trabalho fosse agilizado, a prefeitura enviou um projeto de lei, aprovado da Câmara, alterando a legislação, transferindo para os próprios empreendedores a gestão para fazer as obras de infraestrutura. Essa modificação na lei constituiu a Operação Consorciada do Córrego Santo Antônio, que cuidou das obras de infraestrutura, com os recursos repassados pela prefeitura.

Programa de atração – Paralelamente, o Executivo municipal já alinha com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) um programa de atração de empresas e a criação de um distrito industrial para negócios de menor porte. Conforme o secretário, o objetivo será abrigar empresas em lotes de no máximo 1,5 mil metros quadrados. “Só neste perfil, são mais de 30 empresas interessadas em se instalar em Betim”, revelou.

Além disso, a prefeitura pretende negociar novas áreas para criação de outros distritos e ainda intermediar a instalação de empresas nos DIs privados existentes na região.

Aeródromo Inhotim deve ter obras retomadas

Em relação ao aeroporto que será erguido no DI Bandeirinhas, batizado de Aeródromo Inhotim, o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Betim, Alexandre Bambirra, informou que as obras deverão ser retomadas em breve. Os trabalhos foram suspensos em meados do ano passado, após recomendação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), em virtude de descumprimentos ambientais.

Segundo ele, 70% das obras de terraplenagem já foram concluídas e, assim que as obras forem retomadas, é possível que o projeto fique pronto em até dois anos.

“Trata-se de um projeto igualmente estratégico para Betim. E como está nas adjacências do distrito, será fundamental para o desenvolvimento das empresas e da economia da cidade”, destacou.

Conforme já publicado, o empreendimento está sendo construído em uma área com cerca de 2 milhões de metros quadrados, localizada no Distrito Industrial (DI) Bandeirinhas, distante 4 quilômetros do centro de Betim e 15 quilômetros do Instituto Inhotim, no município de Brumadinho, também na RMBH.

Com investimento estimado em R$ 140 milhões, a expectativa é de uma geração de mais de 640 empregos diretos e 800 indiretos. Em pleno funcionamento, a criação de postos de trabalho poderá chegar a 21 mil.

Trata-se de um empreendimento exclusivamente privado, que, inicialmente, operará apenas voos executivos, mas nascerá com condições de operar rotas comerciais regionais. De acordo com o projeto, futuramente o aeroporto poderá receber aviões do porte do modelo 737-800 da Boeing, que possuem 39 metros do comprimento e 37 metros de envergadura, e capacidade para aproximadamente 180 passageiros.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!