Infraestrutura completa e diversidade econômica tornam Curvelo uma cidade com grande potencial de desenvolvimento econômico, atraindo investimentos de vários setores da economia | Crédito: Divulgação

Curvelo é um município que ainda que ainda tem muito potencial de desenvolvimento. O economista, especialista em planejamento estratégico, empresário e produtor rural, João de Oliveira lembra que a região pode ser considerada como uma indústria a céu aberto, “que produz mais do que commodities, produz qualidade que alimenta”. Isso porque, de acordo com ele, a matriz econômica local é bem diversificada.

“Somos uma das mais importantes bacias leiteiras do País, oitavo maior produtor de ativos florestais, nos destacamos como centro comercial regional e de serviços, por abrigarmos grandes atacarejos, fabricamos sapatos, tecidos medicinais, ferro-gusa, e muitos outros produtos”, enumerou o especialista.

A cidade também conta com infraestrutura completa, já que nos últimos anos, instalaram-se em Curvelo escolas profissionalizantes como o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG), o Colégio Tiradentes vinculado à Polícia Militar de Minas Gerais, a Faculdade Arquidiocesana, e já estão em andamento as obras do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat). Além disso, foram criadas unidades hospitalares com serviços de alta complexidade com nível hemodinâmica, além de um autódromo internacional.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, revelam a pujança também do mercado de trabalho em Curvelo. Para se ter uma ideia, nos últimos dois anos, a cidade apresentou crescimento acumulado de 8,9% nos números de contratações com carteira assinada, enquanto a média nacional avançou 3%. O desempenho colocou a cidade entre as 10 com maior elevação entre as 70 maiores cidades mineiras.

América Medical, que atua no ramo de produtos têxtil hospitalares, gerou 2 mil postos de trabalho na cidade | Crédito: Divulgação

Município mantém atração de investimentos privados

Negócios de diferentes setores vêm prosperando em Curvelo. A Akazzo – fábrica de calçados sediada no polo calçadista de Nova Serrana, na região Centro-Oeste, criada em 2010 –, por exemplo, se instalou na cidade em 2015 e gera, aproximadamente, 450 empregos na região.  A empresa inaugurou, recentemente, instalações da unidade própria, que tornou a produção local completa e independente da matriz.

“Curvelo oferece mão de obra qualificada e uma boa qualidade de vida. Além disso, a proximidade com o aeroporto internacional (140 quilômetros), Capital e outras cidades importantes como Diamantina (130 quilômetros) e Sete Lagoas (99 quilômetros) nos dá uma condição privilegiada. Os bons sistemas de saúde e educação, além da boa infraestrutura urbana e segurança pública fazem com que consigamos atrair e reter bons profissionais e executivos aqui”, comentou o fundador e diretor da Akazzo, Freud Cursage.

Agora, conforme o economista João de Oliveira, os esforços ocorrem no sentido de montar na cidade, em parceria com o Sistema Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e a empresa, um curso do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para costureiras e fabricantes de sapatos. “Ele me disse que essa capacitação poderá viabilizar outra planta fabril em Curvelo, porque é uma forma de trocar grandes polos produtivos e saturados por uma região pujante e com infraestrutura adequada. O custo de produção é menor”, justificou.

Outro empreendimento de destaque recente na cidade é a América Medical, uma empresa do segmento de produtos têxtil hospitalares, sediada em uma área de 36 mil metros quadrados e que gera mais de 2 mil postos de trabalho na região.

Segundo o economista, nos últimos anos a fábrica mudou o foco para a produção de gases medicinais, máscaras e campos cirúrgicos e, no ano passado, inaugurou uma nova fábrica. Nos próximos meses vai entregar outra etapa do empreendimento e, logo em seguida, a terceira e última etapa.