COTAÇÃO DE 27/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3780

VENDA: R$5,3790

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3130

VENDA: R$5,5370

EURO

COMPRA: R$6,2562

VENDA: R$6,2591

OURO NY

U$1.750,16

OURO BM&F (g)

R$300,91 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Desembolsos do BNB em Minas somam R$ 358,5 mi

COMPARTILHE

Número de contratos fechados pelo Banco do Nordeste no primeiro trimestre aumentou 13,2%, alcançando 15,2 mil operações | Crédito: Divulgação/BNB

Os desembolsos do Banco do Nordeste (BNB) para Minas Gerais começaram 2021 com resultados positivos. De janeiro a março, foram liberados R$ 358,5 milhões para as áreas de atuação do BNB no Estado. O montante ficou 26,7% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

As expectativas em relação ao desempenho anual são favoráveis, mas também cautelosas, já que a pandemia de Covid-19 ainda vem interferindo de forma negativa na economia. A tendência é que os desembolsos do BNB para o Estado, em 2021, fiquem estáveis em relação ao ano passado. 

PUBLICIDADE

Em 2020, foram aplicados R$ 1,792 bilhão em Minas Gerais, distribuído em 56.089 operações com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e recursos internos da instituição.

De acordo com o superintendente estadual do Banco do Nordeste para Minas Gerais e Espírito Santo, Wesley Maciel, o crédito disponibilizado tem grande importância econômica e social na área de atuação do banco. Com a crise gerada pela pandemia de Covid-19 e pelas medidas restritivas adotadas, muitas empresas têm sido prejudicadas e o acesso ao crédito pode garantir a sobrevivência dos negócios. 

“Nos primeiros três meses de 2021 registramos desempenho positivo em todos os segmentos em que trabalhamos. O BNB trabalha para apoiar a atividade produtiva no campo e na cidade. Oferecemos linhas de créditos e taxas diferenciadas. Estamos encontrando muitas incertezas junto aos clientes, que estão inseguros e têm medo de endividar e não estarem abertos amanhã. Mas, temos dito, sempre, que os negócios precisam estar vivos para quando a pandemia passar. A vacina está aí e a vida está voltando ao normal”.

Segundo dados divulgados pelo Banco do Nordeste, no primeiro trimestre de 2021, foram destinados R$ 358,5 milhões para Minas Gerais, valor 26,7% maior do que no mesmo período do ano passado. O número de contratos contemplados também foi ampliado. Ao todo, foram contratadas 15,2 mil operações, aumento de 13,2% frente ao mesmo período do ano passado.

Somente os desembolsos dos recursos provenientes do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operado exclusivamente pelo BNB, cresceram 35%, e somaram R$ 353,3 milhões investidos no Estado. O número de contratos ficou 17,9%, com 14,1 mil operações. Para este ano, o valor mínimo do FNE para o Estado foi definido em R$ 1,48 bilhão.

O crédito do BNB é voltado para diversos segmentos tanto no campo como nas áreas urbanas. De acordo com Maciel, uma das prioridades da entidade é atender os empreendedores de menor porte, que além de formarem a base da economia, muitas vezes encontram dificuldades de acessar os recursos em outras entidades. 

Um dos setores atendidos é a agricultura familiar. Os dados do BNB mostram que as operações do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e as do microcrédito Agroamigo, em Minas Gerais, tiveram um crescimento de 21,4% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, atingindo o valor total de R$ 72,5 milhões. 

Pequenas empresas – Para os micro e pequenos empresários mineiros foram desembolsados R$ 34,2 milhões nos três primeiros meses deste ano. O montante ficou 3,8% maior do que no mesmo período de 2020.

Um dos destaques foi o desembolso para o Crediamigo, linha do microcrédito voltado para as atividades urbanas. Enquanto no primeiro trimestre de 2020 os desembolsos chegaram a R$ 129 milhões, no mesmo período do ano atual, o valor subiu para R$ 146 milhões, alta de 13%. As operações saíram de 45.600 para 51.000 mil.

“Atendemos mais empreendedores que estão atravessando um momento de dificuldade. O microcrédito tem uma função social muito importante. A demanda cresceu principalmente entre os profissionais informais, que na pandemia foram os mais prejudicados. Conseguimos manter e destinar recursos a este público que está mais vulnerável”, disse Maciel. 

Em Minas Gerais, o Banco do Nordeste atua em 168 municípios distribuídos nas regiões Norte, Jequitinhonha, Mucuri e parte do Noroeste. A instituição mantém 19 agências para atendimento à população do Estado.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!