Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os recentes reajustes impostos pela Petrobras ao preço da gasolina nas refinarias já impactam nos preços do combustível praticados pelos postos de Minas Gerais. Os valores encontrados no Estado estão entre os três mais elevados do País. Em novembro, o preço médio cobrado pela gasolina nos postos mineiros foi de R$ 4,841. Enquanto isso, a média nacional no último mês foi de R$ 4,583. Rio de Janeiro e Acre apresentaram valores ainda maiores de R$ 4,975 e R$ 4,94, respectivamente.

No Estado, a gasolina mais cara foi encontrada na cidade de Araponga (Zona da Mata), com o preço médio de R$ 5,711. Já a mais barata foi registrada em Monte Sião (Sul), com preço médio de R$ 4,33. Belo Horizonte teve preço de R$ 4,708 no último mês, aparecendo como a sexta capital com o valor mais elevado do País.

Os números integram o levantamento da ValeCard, empresa especializada em gestão de frotas e meio de pagamentos. Mensalmente, a empresa realiza uma pesquisa sobre o preço de combustível, baseado nos 20 mil estabelecimentos de todo o Brasil. Obtidos por meio do registro das transações realizadas em novembro com o cartão de abastecimento da rede, os dados mostraram ainda que, no último mês, o menor preço foi registrado em Santa Catarina (R$ 4,188).

Em novembro, em meio à valorização do dólar em relação ao real, a Petrobras elevou o preço da gasolina nas refinarias por duas vezes, depois de quase dois meses sem alterações. No dia 19 houve alta de 2,8% e no dia 27, reajuste de cerca de 4%.

Vale destacar que a alíquota de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis em Minas é de 31% para a gasolina, 16% para o etanol e 15% para o diesel, o que eleva ainda mais os preços.

A tabela publicada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), do Ministério da Economia, no Diário Oficial da União, quinzenalmente, por sua vez, revelou que o preço médio da gasolina no Estado, em novembro, foi de R$ 4,765, o terceiro mais elevado do País. Na frente apareceram: Rio de Janeiro (R$ 4,852) e Acre (R$ 4,827).

Por fim, os Levantamentos de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis (LPMCC) realizados semanalmente pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) mostram a evolução dos preços da gasolina nos postos de combustíveis de Minas Gerais. O resumo mensal de novembro indicou preço médio de R$ 4,693 nos postos e de R$ 4,273 nas distribuidoras.

No período que compreendeu de 10 a 16 de novembro, semana que antecedeu o primeiro aumento do mês praticado pela Petrobras, um total de 587 postos foram consultados sobre o preço da gasolina. O resultado foi um valor médio de R$ 4,697 o litro. No mesmo período, o valor médio praticado pelas distribuidoras era de R$ 4,262.

Uma semana depois (17 a 23 de novembro), após o primeiro aumento da estatal, o combustível era vendido por R$ 4,686 nos postos do Estado e nas distribuidoras por R$ 4,272 o litro.

O levantamento seguinte, compreendido entre 24 a 30 de novembro, quando ocorreu o segundo reajuste daquele mês, o valor médio da gasolina nos postos mineiros chegou a R$ 4,701 e nas distribuidoras a R$ 4,392.

Por fim, já na primeira semana de dezembro, o preço nos postos aumentou e nas distribuidoras caiu. Os valores foram: R$ 4,781 e R$ 4,369 respectivamente, segundo a ANP.