COTAÇÃO DE 15/01/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3032

VENDA: R$5,3042

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3300

VENDA: R$5,4530

EURO

COMPRA: R$6,3735

VENDA: R$6,3752

OURO NY

U$1.825,72

OURO BM&F (g)

R$309,68 (g)

BOVESPA

+1,27

POUPANÇA

0,1159%

OFERECIMENTO

Mercantil do Brasil - ADS

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Impulsionar o setor é desafio para novo governo

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Minas Gerais concentra um dos acervos históricos e culturais mais importantes do Brasil, além de uma natureza generosa - Foto: Pedro Vilela

Minas Gerais, dono de um dos acervos histórico-culturais mais importantes do País e de uma natureza generosa, que reúne três diferentes biomas – Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga – apresenta um grande potencial para o turismo. Dividida em 47 circuitos turísticos, que obedecem as legislações estadual e federal de regionalização, tem na gastronomia o carro-chefe da divulgação e promoção do Estado como destino nacional e internacional.

Apesar de toda essa riqueza, o turismo representa pouco na produção de riquezas dominada por setores tradicionais, especialmente a mineração, a siderurgia e o agronegócio. A própria estrutura turística é um grande desafio para gestores públicos e privados.

De acordo com o Censo Turismo 2017 realizado pela Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG), publicado em abril, em relação à Promoção Turística, 68% dos respondentes afirmaram possuir banco de imagens e 55% sites promocionais dos destinos. Porém, ferramentas mais robustas como a realização de um plano de marketing foi apontada como existente por apenas 12% dos municípios.

Leia também:

O que a cadeia produtiva pede

O que os candidatos prometem

A disponibilização de informações também é um grande gargalo. Estruturas simples como um centro de atendimento ao turista não existem em 77,1% dos municípios. 56,6% dos respondentes afirmaram não existir material promocional do município. O maior ponto de atenção foi detectado no eixo de Monitoramento e Pesquisa. Observou-se que os municípios ainda enfrentam obstáculos para um levantamento eficiente de informação, tais como obter dados do perfil dos turistas ou número de empregados do setor, em que apenas 13% e 6,7% dos municípios, respectivamente, afirmaram possuir um monitoramento.

Diante disso, o DIÁRIO DO COMÉRCIO perguntou aos membros da cadeia produtiva do turismo mineiro qual pedido fariam ao novo governador de Minas Gerais, que assumirá o posto em primeiro de janeiro de 2019. Alguns apontaram necessidades específicas dos setores que representam. Já outros, fizeram pedidos conjunturais e estruturantes.

Ouvimos também os candidatos que expuseram suas propostas e que grau de importância dão ao setor para o desenvolvimento econômico e social do Estado. Alguns têm uma percepção bastante ampla sobre o tema, já outros sequer têm o tema “turismo” nas propostas de governo registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!