COTAÇÃO DE 27/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3780

VENDA: R$5,3790

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3130

VENDA: R$5,5370

EURO

COMPRA: R$6,2562

VENDA: R$6,2591

OURO NY

U$1.750,16

OURO BM&F (g)

R$300,91 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia zCapa

Justiça derruba a reabertura de bares e restaurantes na Capital

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação

Em mais um capítulo sobre a flexibilização da quarentena em Belo Horizonte, a Justiça mineira derrubou a liminar que permitia o funcionamento de bares e restaurantes.

O pedido de reabertura dos estabelecimentos havia sido feito pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que, em conjunto com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH), propõe agora a retomada de todo o comércio da Capital a partir de 3 de agosto.

PUBLICIDADE

A sugestão das entidades, que inclui a reabertura de praticamente todos os setores comerciais, bem como bares, restaurantes e shopping centers na mesma data, foi entregue ao líder do governo na Câmara Municipal de Belo Horizonte, vereador Léo Burguês (PSL) e já será avaliada pela equipe da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), que convocou uma reunião para hoje com o secretariado, a Abrasel e a CDL-BH.

A informação é do presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, que revelou que antes da decisão do desembargador Gilson Soares Lemes, presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), pela suspensão da liminar, a entidade havia sido consultada a respeito da possibilidade de diálogo com a Prefeitura.

“O que sempre defendemos foi um pacto entre a Justiça, o Legislativo, o Executivo, a imprensa, todos trabalhando juntos por uma retomada segura, consciente e solidária. Estamos otimistas e felizes que as coisas estejam andando nesta direção de uma construção coletiva de algo bom para sociedade”, argumentou.

Procurada, a PBH disse que não comentaria o assunto.

Conforme a Abrasel, o plano conta com algumas premissas. Entre elas, um cronograma para que os diversos setores apresentem sugestões, um plano para mitigar o risco no transporte público, incentivo para que as empresas estabeleçam turnos de trabalho para permitir uma melhor organização e distanciamento social, além de critérios para a definição de etapas de reabertura.

A retomada, assim, se daria em cinco fases, se iniciando com praças e escritórios no dia 27 de julho, incluindo bares, restaurantes, comércio em geral e serviços no dia 3 de agosto, clubes e academias tradicionais no dia 17 de agosto, escolas e eventos sociais em 1º de setembro, culminando com boates e casas de shows em data a ser definida.

Liminar – A decisão da Justiça mineira que suspendeu a autorização de funcionamento de bares e restaurantes da capital mineira desde a última terça-feira (21), considerou a justificativa da PBH de que o pleno funcionamento desses estabelecimentos agravaria ainda mais a situação da pandemia na cidade, devido ao aumento do número de casos e de mortes causadas pelo coronavírus.

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, 15.051 casos já foram confirmados e 399 mortes foram registradas na Capital.

O desembargador argumentou no texto que a administração pública possui maiores informações para definir a melhor política a ser adotada no caso de flexibilização, citando a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de que a condução das medidas contra o Covid-19 cabe aos executivos municipais.

Além disso, Lemes ressaltou que, pelo decreto da PBH, bares e restaurantes não estão impedidos de realizar suas atividades comerciais, mas apenas “limitados de realizá-las de modo a respeitar as regras que visam conter o avanço do surto do novo coronavírus” na Capital.

Dados da Abrasel dão conta que apenas na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), 7 mil dos 22 mil estabelecimentos não deverão retomar as atividades comerciais após a pandemia. A associação estima ainda que mais de 50 mil empregos já foram extintos e que o prejuízo do setor já soma R$ 1 bilhão.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!