COTAÇÃO DE 26/11/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5950

VENDA: R$5,5960

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6300

VENDA: R$5,7570

EURO

COMPRA: R$6,3210

VENDA: R$6,3222

OURO NY

U$1.792,60

OURO BM&F (g)

R$322,88 (g)

BOVESPA

-3,39

POUPANÇA

0,4620%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Coronavírus Economia Economia-destaque livre

Localiza se prepara para diferentes cenários ligados ao coronavírus

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação

São Paulo – A Localiza afirmou nessa quarta-feira (11) que está pronta para enfrentar diferentes cenários ligados à disseminação do coronavírus.

Em teleconferência com analistas sobre os resultados do quarto trimestre, executivos da empresa disseram que o desempenho em 2020 pode até se beneficiar em alguns cenários, mas que tem flexibilidade para reagir em cenários mais adversos.

PUBLICIDADE

A queda em curso das viagens internacionais devido ao rápido alastramento da doença pode ter como consequência a migração do fluxo de turistas para o mercado doméstico, o que pode até ser positivo para o movimento de aluguel de carros em aeroportos.

Além disso, uma eventual diminuição do uso de transporte público, motivada por maior receio das pessoas de estar em lugares com maior aglomeração de pessoas como meio de prevenção pode inclusive elevar a procura por aluguel de carros.

“Por enquanto não percebemos nenhum impacto no dia a dia das nossas operações, mas consideramos diversos cenários e temos bastante flexibilidade para reagir a eles”, disse o diretor de Finanças e de Relações com Investidores da Localiza, Maurício Teixeira.

Em nota, a empresa afirmou que esperar que os cenários de piora da economia não se concretizem e que a resposta a um questionamento sobre o assunto não deve ser entendida como sinal de cinismo ou indiferença à realidade.

Segundo Teixeira, o movimento de locação de vendas de veículos pela companhia no começo de 2020 segue forte e a expectativa para o desempenho do ano ainda é positivo, mas num cenário de forte queda da demanda a empresa poderia acelerar a venda de seminovos para elevar o nível de utilização da frota.

A companhia anunciou na terça-feira (10) que teve lucro líquido consolidado de R$ 228,4 milhões de outubro a dezembro, alta de 25,9% ante mesma etapa de 2018.
O resultado operacional da companhia medido pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 629,6 milhões, aumento de 40,2% ano a ano. A margem Ebitda subiu 2,7 pontos percentuais, para 23,4%. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!