COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5720

VENDA: R$5,5730

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5900

VENDA: R$5,7230

EURO

COMPRA: R$6,4654

VENDA: R$6,4683

OURO NY

U$1.793,01

OURO BM&F (g)

R$321,20 (g)

BOVESPA

-2,11

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Lucro da Eletrobras dispara a R$2,5 bi no 2º tri

COMPARTILHE

POR

Logo da empresa de energia, Eletrobras, no Rio de Janeiro, Brasil.
Crédito: REUTERS/Pilar Olivares

São Paulo – A Eletrobras teve lucro líquido de R$ 2,5 bilhões no segundo trimestre, valor 439% superior ao mesmo período de 2020, com impacto dos resultados em transmissão e do aumento do volume e preços praticados nos contratos bilaterais no mercado livre de eletricidade.

O indicador de geração de caixa Ebitda aumentou 64%, para R$ 3,3 bilhões. A receita operacional líquida registrou acréscimo de 49%, para R$ 7,9 bilhões.

PUBLICIDADE

A Eletrobras explicou que os resultados em transmissão foram positivos em decorrência da Revisão Tarifária Periódica, com efeitos a partir de julho de 2020.

Além disso, houve melhora nos resultados de geração, devido, principalmente, ao aumento do volume e preços praticados nos contratos bilaterais do Ambiente de Contratação Livre (ACL) e pela maior receita no mercado de curto prazo, influenciada pelo aumento de preços.

A companhia registrou também maior comercialização de energia decorrente de importação do Uruguai, devido à redução dos volumes das principais bacias hidrográficas que compõem o sistema interligado brasileiro.

Por outro lado, o resultado foi negativamente impactado pelas provisões para contingências de R$ 1,099 bilhão, com destaque para R$ 600 milhões relativos ao empréstimo compulsório.

A Eletrobras disse que, “reforçando o compromisso da empresa com sua disciplina financeira”, a dívida líquida teve queda de 18% desde o primeiro trimestre, e o indicador dívida líquida/Ebitda atingiu o valor 1 vez, o menor dos últimos anos.

Os investimentos realizados em geração foram de R$ 483 milhões, dos quais 154 milhões em manutenção e 329 milhões em implantação. Deste total, R$ 250 milhões foram alocados em Angra 3. Já em transmissão foram investidos R$ 277 milhões.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!