COTAÇÃO DE 19/01/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5600

VENDA: R$5,5600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5770

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,2610

VENDA: R$6,2639

OURO NY

U$1.814,31

OURO BM&F (g)

R$322,84 (g)

BOVESPA

+0,28

POUPANÇA

0,6310%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Mercado mineiro de cervejas artesanais pode aumentar 30%

COMPARTILHE

" "
Retomada das confraternizações de final de ano nos bares e restaurantes impulsiona a demanda | Crédito: Pixhere

O mercado das cervejas artesanais, em Minas, deve fechar 2021 com um crescimento de 30% em relação ao final do ano passado. O setor voltou a ficar aquecido principalmente com o aumento da vacinação contra a Covid-19. Segundo o vice-presidente do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado de Minas Gerais (SindBebidas) e presidente da Federação Brasileira das Cervejarias Artesanais (Febracerva), Marco Falcone, ‘’o volume de pedidos está muito maior depois da reabertura de bares e restaurantes’’.

Todo mês são produzidos cerca de 2 milhões de litros de cerveja artesanal no Estado; no período de festas, a expectativa é de que a produção chegue a 2,5 milhões de litros. Mas Marco Falcone afirma que a retomada do consumo ainda é um desafio. ‘’O custo da produção na pandemia aumentou 15% e o mercado não voltou 100%. Muitos bares e restaurantes fecharam, por causa da pandemia, e a gente torce para que essas estruturas sejam remontadas’’, diz.

PUBLICIDADE




Já o CEO da Cervejaria Prussia Bier, Renato Cota, apresenta números mais favoráveis. Ele diz que a empresa deve vender 50% a mais que em dezembro de 2020. E prevê também um aumento mensal de 20% em relação a novembro/2021. ‘’Ano passado não tivemos Natal nem Réveillon. Agora, estamos tendo aumento de confraternizações em bares, as festas em casa estão voltando, é a melhor época do ano para a cerveja artesanal’’, comemora.

Dificuldades com insumos e impostos

Tradicionalmente, as cervejarias enfrentam problemas nesta época do ano, principalmente em relação aos vasilhames, que somem do mercado. ‘’A demanda das grandes cervejarias aumenta muito e fica difícil pras artesanais encontrarem latas e garrafas, quase não sobram, e isso pode prejudicar o setor’’, afirma Marco Falcone.

Os empresários também reclamam da alta carga tributária cobrada no Estado e pedem uma redução de pelo menos 7% nos impostos. ‘’Isso traria aumento da venda e do consumo e, consequentemente, da arrecadação tributária por parte do governo’’, diz Falcone.

Apesar das dificuldades, o CEO da Prussia Bier espera um crescimento de faturamento e de contratações para 2022. A cervejaria, localizada em São Gonçalo do Rio Abaixo, tem hoje 20 funcionários, sendo que quatro foram contratados em 2021 – um aumento de 25%. E a previsão é empregar mais quatro pessoas no ano que vem. ‘’Acredito que, se a gente mantiver o nível de vacinação e tomar cuidado com as variantes que estão surgindo, as taxas de crescimento das cervejarias vão voltar ao que eram antes da pandemia, na casa dos 20% a 25% ao ano’’, explicou Fernando Cota.




De acordo com o Sindbebidas, Minas Gerais tem hoje cerca de 220 cervejarias, mas apenas 100 operam, a grande maioria em cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!