COTAÇÃO DE 03/03/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6633

VENDA: R$5,6643

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6670

VENDA: R$5,8200

EURO

COMPRA: R$6,9216

VENDA: R$6,9235

OURO NY

U$1.714,78

OURO BM&F (g)

R$316,24 (g)

BOVESPA

-0,32

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia zCapa

PBH propõe fechar ruas para abertura de bares

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Liminar do Tribunal de Justiça de Minas Gerais autorizou a reabertura de bares na Capital | Crédito: Divulgação/Abrasel

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) propôs a abertura gradual de bares e restaurantes, incluindo o fechamento de ruas em locais com maior concentração dos estabelecimentos para que mesas sejam espalhadas e as regras de distanciamento sejam cumpridas a fim de diminuir os riscos de contaminação do Covid-19.

A sugestão ocorreu no dia seguinte à Justiça mineira autorizar o funcionamento do setor na Capital.

PUBLICIDADE

De acordo com o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindihorb), Paulo Pedrosa, o encontro já estava previsto e foi “talvez, o melhor de todos entre a administração municipal e o setor”.

“O prefeito (Alexandre Kalil – PSD) estava muito tranquilo, muito otimista, e se mostrou disposto a dialogar e contribuir. Voltaremos a nos reunir na próxima semana e já teremos mais informações sobre a flexibilização do funcionamento não apenas de bares e restaurantes, mas do comércio em geral. Nossa expectativa é que isso ocorra até o fim do mês”, anunciou.

O sindicato também entregou à PBH uma proposta que sugere o funcionamento dos estabelecimentos em dias alternados ao restante das atividades comerciais. Neste caso, bares e restaurantes funcionariam entre quinta-feira e domingo, enquanto os demais de segunda-feira a quinta-feira.

A ideia teve apoio do presidente do Sindicato de Lojistas de Belo Horizonte (Sindilojas-BH), Nadim Donato,  que acompanhou a reunião. “Seria uma forma de um setor ajudar o outro”, comentou Nadim.

Procurada, a Prefeitura apenas confirmou a realização da reunião, mas não comentou os desdobramentos. Quanto à liminar que autoriza a retomada das atividades de bares e restaurantes na Capital, a administração municipal entrou com recurso, pedindo a suspensão da medida.

De acordo com o site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a última movimentação do processo ocorreu na manhã de ontem (21) e aguarda o parecer do desembargador.

Apesar da decisão do juiz Wauner Batista Ferreira, da 3ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública Municipal da Comarca da Capital estar relacionada à ação movida pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Pedrosa afirmou que as condições impostas não atendem ao setor.

“A liminar é muito tímida e não contempla o que buscamos. Tanto é que a maioria dos associados da Abrasel optou por não abrir. Sem contar que este não é o momento de buscarmos o enfrentamento, e sim o diálogo”, comentou.

Manifestação – A Abrasel disse que segue em busca de uma agenda com o prefeito para discutir protocolos de abertura dos estabelecimentos, mas que, de toda forma, a manifestação agendada para quarta-feira (22), na Praça da Liberdade, está mantida. Juntamente com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH) e outras entidades, a Abrasel promove o ato público intitulado “Que dia BH volta?”.

A expectativa é reunir cerca de 500 pessoas, entre representantes e trabalhadores dos dois setores e movimentos sociais.

Belo Horizonte tem hoje (21) 14.089 casos confirmados de coronavírus e 378 mortes causadas pela doença. Estes e outros números foram citados como argumentos pelo Conselho Municipal de Saúde de Belo Horizonte (CMSBH) em um ofício encaminhado ao TJMG pedindo a revisão da decisão da última segunda-feira (20).

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente