COTAÇÃO DE 02-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6600

VENDA: R$5,6600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8130

EURO

COMPRA: R$6,3753

VENDA: R$6,3783

OURO NY

U$1.768,55

OURO BM&F (g)

R$319,92 (g)

BOVESPA

0,4902

POUPANÇA

+3,66%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia Economia-destaque
Governo não descarta mudar tributação no setor
Crédito: Charles Silva Duarte

Rio – A Petrobras elevará o preço médio do óleo diesel nas refinarias em 8% a partir de hoje, na primeira alta aplicada ao combustível fóssil pela petroleira neste ano, na esteira de uma recuperação recente dos preços internacionais do petróleo, informou a estatal ontem.

Ainda assim, o diesel da petroleira estatal – responsável por quase 100% da capacidade de refino do País – acumula queda de cerca de 40% neste ano, impactado por uma diminuição dos preços do petróleo e de seus derivados diante da propagação do novo coronavírus, que reduziu a demanda global.

PUBLICIDADE

A última elevação do diesel, o combustível mais consumido no País, havia ocorrido em 21 de dezembro, quando foi elevado em 3%.

Os preços do petróleo Brent acumulam aumento de cerca de 40% neste mês, reagindo a cortes de produção e a um relaxamento de medidas de isolamento social tomadas em função da pandemia nos Estados Unidos e em alguns países da Europa.

Ontem, o Brent operava em alta de cerca de 9%, a US$ 35,32 por barril.

Em contrapartida, a Petrobras decidiu manter o valor da gasolina nas refinarias, após já ter realizado duas elevações neste mês. A queda acumulada da gasolina da Petrobras neste ano também está por volta de 40%.

O repasse dos reajustes nas refinarias até os consumidores finais não é imediato e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de biodiesel.

Defasagens – Apesar dos recentes reajustes, o mercado aponta um atraso da Petrobras para repassar as altas internacionais.

“O aumento (do diesel) ainda é insuficiente para fazer frente à alta que a gente teve no mercado internacional, considerando a forte alta que estamos tendo no preço do diesel agora no mercado internacional a gente já está mais de 20 centavos defasado. Ou seja, a Petrobras tem embrionada uma alta de mais de 20 centavos ainda no diesel”, disse o chefe da área de óleo e gás da consultoria INTL FCStone, Thadeu Silva.

O presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo, também afirmou que aguardava reajustes mais altos pela Petrobras.

“No diesel, as defasagens variavam de R$ 0,20/litro a R$ 0,14/litro, considerando os fechamentos da última sexta-feira (16). Assim, esperávamos um reajuste maior do que o anunciado. Como hoje o mercado está subindo, as defasagens continuarão elevadas”, afirmou. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!