COTAÇÃO DE 25/02/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5130

VENDA: R$5,5140

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4870

VENDA: R$5,6630

EURO

COMPRA: R$6,6719

VENDA: R$6,6749

OURO NY

U$1.774,05

OURO BM&F (g)

R$311,60 (g)

BOVESPA

-2,95

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Petrobras perde R$ 74 bilhões em valor de mercado

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Crédito: REUTERS/Sergio Moraes

São Paulo – O Ibovespa fechou em forte queda ontem, com Petrobras perdendo R$ 74 bilhões em valor de mercado e investidores enxergando aumento relevante de risco de interferência do governo em estatais. Banco do Brasil desabou 11,65%.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 4,87%, a 112.667,70 pontos, menor patamar de fechamento desde 3 de dezembro de 2020. Foi também a maior queda percentual diária desde 24 de abril do ano passado.

PUBLICIDADE

Influenciado pelo vencimento de opções sobre ações, units e cotas de ETFs na B3 nesta sessão, o volume financeiro atingiu R$ 84,5 bilhões, superando o recorde de dezembro do ano passado, quando registrou R$ 81,5 bilhões, em sessão marcada pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa.

Após indicar na última sexta-feira (19) o general Joaquim Silva e Luna para assumir o comando da Petrobras após o encerramento do mandato de Roberto Castello Branco, o presidente Jair Bolsonaro prometeu no fim de semana mais mudanças e afirmou que irá “meter o dedo na energia elétrica”.

Ontem, Bolsonaro afirmou a apoiadores que é possível reduzir em 10% o preço dos combustíveis intervindo na bitributação e em mudanças no ICMS.

O entendimento no mercado é o de que as declarações de Bolsonaro elevam de forma expressiva o risco político e se somam a incertezas já relevantes nas áreas da saúde e fiscal, bem como no cenário prospectivo para a agenda de reformas. Para alguns, o problema não é uma mudança na Petrobras, mas como aconteceu.

Além do efeito de curtíssimo prazo, executivos de bancos de investimento e gestores temem que a forte reversão das políticas favoráveis ao mercado do Brasil por Bolsonaro possa impactar o recente renascimento das ofertas de ações por empresas no País.

“Há uma aumento de aversão a risco relacionado a Brasil com as dúvidas sobre o que podem ser essas medidas do Bolsonaro…”, disse o diretor de investimentos da Reach Capital, Ricardo Campos. “Fica um pouco em suspenso o cenário (de IPOs) até todo mundo entender exatamente o que está acontecendo.”

Destaques – Petrobras PN caiu 21,51%, a R$ 21,45, voltando para níveis de novembro do ano passado, assim como Petrobras ON, que recuou 20,48%, a R$ 21,55. Foi o pior desempenho percentual diário das ações desde março de 2020.

Uma bateria de analistas cortaram a recomendação e os preços-alvo dos papéis da companhia, citando aumento de incertezas com a maior interferência do governo na petrolífera de controle estatal.

Para o Credit Suisse, as principais dúvidas agora se referem à continuidade da política de preços da Petrobras atrelada à paridade internacional; e a mudanças no plano de negócios.

Banco do Brasil ON recuou 11,65%, a R$ 28,83, mínima desde maio do ano passado. Foi também a maior queda percentual diária desde abril, equivalente a uma perda de valor de mercado de R$ 10,9 bilhões.

O BB também sofreu com o aumento da percepção de risco de interferência política em entidades estatais após decisões ligadas à Petrobras, com o BB já sob os holofotes após ruídos com Bolsonaro por causa da reestruturação do banco.

O Itaú BBA reiterou visão cautelosa para as ações, enquanto o Credit Suisse cortou a recomendação para ‘neutra’ e reduziu o preço-alvo para R$ 38. Entre os bancos, Bradesco PN caiu 6,56% e Itaú Unibanco PN cedeu 7,28%.

BR Distribuidora ON caiu 7,22% e Ultrapar ON fechou com declínio de 7,83%, também afetadas pela verborragia de Brasília relacionada aos combustíveis. Mais cedo, ontem, Bolsonaro afirmou a apoiadores que é possível reduzir em 10% o preço dos combustíveis intervindo na bitributação e em mudanças no ICMS. Cosan ON recuou 6,61%. (Reuters)

Mudança não terá impacto imediato no crédito

São Paulo – A indicação do presidente Jair Bolsonaro para a troca de Roberto Castello Branco pelo general Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras não possui impacto de crédito imediato na empresa, disse ontem a agência de classificação de riscos S&P.

A agência afirmou que, embora o cenário-base considerado para a petroleira estatal seja de manutenção da política de preços de paridade de importação dos combustíveis, os ratings atribuídos à Petrobras – atualmente BB, com perspectiva estável – já embutiam riscos de potencial influência do governo.

Influenciada por fatores como o preço do petróleo no mercado internacional e a cotação do dólar, a política de paridade foi estabelecida em 2016, no governo do ex-presidente Michel Temer.

Segundo a agência, a mudança na política de preços poderia prejudicar a rentabilidade e o fluxo de caixa da estatal.

Para a S&P, porém, o perfil de crédito individual da Petrobras reflete uma visão sólida da escala da empresa e de seu negócio de exploração e produção, em conjunto com medidas de redução de custos e desinvestimentos de ativos não estratégicos.

A agência também vê uma liquidez forte na petroleira e projeta uma redução no indicador dívida sobre Ebitda para patamar entre 3 vezes e 3,5 vezes em 2021, ante cerca de 4 vezes em 2020.

“Mesmo se houver uma mudança na direção e na estratégia de preços da Petrobras, nossos ratings da empresa continuariam a refletir o rating soberano, uma vez que o governo federal detém seu controle”, acrescentou a S&P em comunicado. (Reuters)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente