COTAÇÃO DE 24/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3430

VENDA: R$5,3440

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3800

VENDA: R$5,5030

EURO

COMPRA: R$6,2581

VENDA: R$6,2594

OURO NY

U$1.750,87

OURO BM&F (g)

R$301,00 (g)

BOVESPA

-0,69

POUPANÇA

0,3012%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Rodovias podem ser concedidas no Estado

COMPARTILHE

A BR-251, entre Montes Claros e o entroncamento com BR-116, pode entrar no projeto de concessão em estudo | Crédito: Divulgação

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Ministério da Infraestrutura (Minfra) iniciaram estudos para a concessão de rodovias pelo País, contemplando cinco estados.

Em Minas Gerais, segundo o Ministério da Infraestrutura, as rodovias analisadas serão a BR-116 (Governador Valadares até a divisa com a Bahia, totalizando 413 quilômetros de extensão) e BR-251 (Montes Claros até o entroncamento com a BR-116, totalizando 344,6 quilômetros de extensão). Também serão estudados trechos em Pernambuco, Bahia, Goiás e Ceará.

PUBLICIDADE

A primeira reunião de desestatização foi realizada ontem e contou com a presença do consórcio contratado no último mês de abril, que está à frente dos serviços técnicos relacionados à estruturação do projeto. O consórcio é formado pela Systra Engenharia e Consultoria Ltda (líder), Dynatest Engenharia Ltda e Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques Sociedade de Advogados.

Cronograma da concessão de rodovias

Os estudos realizados em relação à concessão de rodovias devem ser finalizados no primeiro trimestre do ano que vem. Os próximos passos serão a aprovação do Ministério da Infraestrutura, a consulta pública e também a análise realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

As expectativas são de que mais de uma concessão de rodovias seja realizada. Os leilões estão previstos para acontecer entre o segundo semestre do ano que vem e os seis primeiros meses de 2023.

Ao todo, cerca de R$ 9,6 bilhões deverão ser investidos nas rodovias. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, os “detalhes quanto aos investimentos de cada segmento ainda dependerão dessa primeira etapa de estudos”.

Em material enviado para a imprensa, o diretor de infraestrutura, PPPs e concessões do BNDES, Fábio Abrahão, destacou a importância do projeto para o BNDES.

“Trata-se de um projeto importante para o BNDES, que faz parte de uma carteira de ativos logísticos com investimentos estimados em R$ 150 bilhões, com impacto direto no aumento da eficiência e da competitividade do País, bem como na geração de empregos”, disse ele.

De acordo com o informe do BNDES, além dos trechos de rodovias existentes, “os estudos contemplarão a elaboração de traçados referenciais de trechos a serem construídos, como o Novo Anel Rodoviário de Goiânia, o Novo Anel Rodoviário de Feira de Santana (BA) e o Contorno Rodoviário do Recife (PE). Tais intervenções têm por objetivo reduzir o trânsito de veículos pesados nas travessias urbanas, permitindo a maior fluidez na região metropolitana das cidades e reduzindo acidentes”, destacou.

“Com esse projeto, o BNDES consolida uma carteira de concessões rodoviárias superior a 14 mil km, incluindo 8.300 km em trechos federais, com diversos leilões previstos nos próximos dois anos”, disse o superintendente da área de estruturação de parcerias de investimentos, Cleverson Aroeira, em material enviado para a imprensa.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!