COTAÇÃO DO DIA 22/01/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4780

VENDA: R$5,4790

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5070

VENDA: R$5,6470

EURO

COMPRA: R$6,6088

VENDA: R$6,6101

OURO NY

U$1.853,68Pg�

OURO BM&F (g)

R$ (g)

BOVESPA

-0,80

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

Mercantil do Brasil - ADS

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia
Página Inicial » Economia » Uso da capacidade instalada aumenta, aponta a CNI

Uso da capacidade instalada aumenta, aponta a CNI

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A atividade industrial cresceu em abril. A utilização da capacidade instalada aumentou 0,6 ponto percentual frente a março e atingiu 77,8%, o maior índice desde agosto do ano passado, na série livre de influências sazonais. As informações são dos Indicadores Industriais, divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ontem.

As horas trabalhadas na produção cresceram 1,1% e o faturamento teve alta de 3,3% em abril, ante março, nas séries sem influências sazonais. Em relação às horas trabalhadas, houve reversão de parte da queda de 1,6% no período anterior. Conforme o levantamento, esse indicador está oscilando desde o fim de 2017 e mostram leve tendência de alta desde o fim do ano passado.

Já em relação ao faturamento, apesar do aumento, não se conseguiu reverter a queda de 4,9% em março na comparação com fevereiro. Segundo a pesquisa, o indicador continua alternando variações positivas e negativas mensalmente desde o fim da paralisação dos caminhoneiros, em maio de 2018. “Como as quedas vem superando as altas, a tendência do faturamento é de queda”, destaca o documento da CNI.

Emprego – O emprego na indústria cresceu 0,1% em abril frente a março, na série livre de influências sazonais. A CNI ressalta que o emprego continua estável, com pequenas oscilações, desde março de 2017, quando terminou uma longa trajetória de queda no indicador.

A massa salarial aumentou 0,5% e o rendimento médio do trabalhador cresceu 0,9% em abril na comparação com março, nas séries livres de influências sazonais. Enquanto o índice de massa salarial vinha de três quedas consecutivas, com recuo acumulado de 3,9%, o rendimento cresce pelo segundo mês consecutivo. Apesar da alta, o indicador vem de uma trajetória de retração ao longo de 2018.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente