COTAÇÃO DE 24/01/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5030

VENDA: R$5,5030

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4870

VENDA: R$5,6630

EURO

COMPRA: R$6,2080

VENDA: R$6,2103

OURO NY

U$1.842,90

OURO BM&F (g)

R$323,72 (g)

BOVESPA

-0,92

POUPANÇA

0,5845%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Vale e MG podem chegar a acordo de R$ 37 bi por Brumadinho

Inicialmente, autoridades pediram reparações na ordem de R$ 54,6 bi, mas o pedido foi negado. A Vale ofereceu R$ 29 bi, enquanto o Governo solicitava R$ 40 bi. O impasse adiou o acordo e, agora, segundo fonte que desejou manter o anonimato, partes podem ter encontrado uma solução

COMPARTILHE

" "
Crédito: Washington Alves/Reuters
Crédito: Washington Alves/Reuters

Rio de Janeiro – O acordo entre a Vale e o governo de Minas Gerais deverá envolver R$ 37 bi em reparações pelo rompimento da barragem em Brumadinho, há dois anos, afirmou à Reuters uma fonte a par das negociações nesta quarta-feira e que desejou manter o anonimato.

Mais cedo, mineradora e autoridades estaduais informaram que definiram os termos financeiros para as medidas de reparação aos danos socioeconômicos e socioambientais causados pelo desastre, o Termo de Reparação poderá ser assinado na quinta-feira.

PUBLICIDADE




Em seguida, as ações saltaram cerca de 4% e operaram em alta de 3,8% durante a tarde.

O novo encontro será no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que vem mediando negociações entre a mineradora, o governo de Minas Gerais, os ministérios públicos estadual e federal e a Defensoria Pública do Estado.

“As Medidas de Reparação tratam dos danos coletivos à sociedade e ao Estado, sem interferir em ações sobre indenizações e danos individuais, assim como em ações criminais. Já a reparação socioambiental integral não possui teto financeiro”, disseram as autoridades.

O rompimento de barragem em Brumadinho (MG) ocorreu em 25 de janeiro de 2019 e deixou cerca de 270 mortos, além de atingir instalações e refeitório da Vale na hora do almoço, áreas de floresta e a cidade.




Inicialmente, as autoridades de Minas Gerais pediram à Justiça que a Vale pagasse R$ 54,6 bi, envolvendo danos morais coletivos e sociais. O pedido foi negado. Em janeiro, as negociações quase foram definitivamente encerradas, após um impasse.

As autoridades haviam aceitado reduzir o valor a ser pago para R$ 40 bi. A Vale, por sua vez, ofereceu R$ 29 bi. (REUTERS)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!