COTAÇÃO DE 22/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3030

VENDA: R$5,3040

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3100

VENDA: R$5,4600

EURO

COMPRA: R$6,1939

VENDA: R$6,1967

OURO NY

U$1.768,10

OURO BM&F (g)

R$301,58 (g)

BOVESPA

+1,84

POUPANÇA

0,3012%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Especial Juntos Pelas Empresas De Minas

Setor público tem a oportunidade de ser o agente transformador

COMPARTILHE

Se por um lado a iniciativa privada tenta se reinventar perante a crise imposta pelo novo coronavírus (Covid-19), por outro, o setor público tem a oportunidade de se firmar como agente transformador do processo de retomada da atividade econômica no cenário pós-pandemia.

Diferentes órgãos e instituições nos âmbitos federal, estadual e municipal possuem o papel de conduzir empresas e pessoas rumo ao “novo normal”.

PUBLICIDADE

Esta é a avaliação de representantes de algumas instituições públicas de Minas Gerais, que participaram do painel “O Setor Público como Agente de Transformação”, no webinar #JuntosPelasEmpresasDeMinas. Os participantes apresentaram e discutiram ações e projetos que já contribuem para o desenvolvimento econômico, social, tecnológico e científico do Estado e que poderão fazer a diferença também no futuro.

Para o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), fundação vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Evaldo Vilela, orquestrar o processo de retomada e de tirada dos proveitos e aprendizados da pandemia é papel fundamental do Estado, que precisa estabelecer um plano de onde e como chegar, passando, inclusive, pela ciência.

“Não vejo isso simplesmente nas mãos dos empreendedores. Precisamos reindustrializar o Brasil e gerar empregos e isso é uma grande preocupação dos empresários. Mas trata-se também de um papel que o Estado não pode abdicar. Ele precisa parar de atrapalhar e auxiliar no planejamento. Falta inteligência estratégica”, opinou.

Neste sentido, o professor lembrou que economia e conhecimento precisam “andar juntos” na absorção das oportunidades que estão surgindo mesmo em meio à pandemia e ressaltou a importância dos investimentos em ciência e tecnologia.

“A pandemia traz novas oportunidades para o mundo inteiro, inclusive para o Brasil. Mas se continuarmos fazendo o mesmo do mesmo jeito não teremos futuro. Não queremos enfrentar grandes potências como China ou Estados Unidos, pois não temos condições. Mas devemos participar e tirar vantagens diante do que está acontecendo”, completou.

Fomento – Da mesma maneira, o presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Sergio Gusmão, reiterou que o Estado pode ser um agente transformador do presente e do futuro. E que o papel das instituições passa pela cobrança da evolução e da inovação dos processos.

“Uma andorinha só não faz verão, temos que trabalhar juntos. Essa é a receita de sucesso de países como os Estados Unidos. Vamos utilizar nossa imaginação brasileira de forma positiva, para que tenhamos capacidade de planejamento e de continuidade. Este é o caminho e o Estado tem seu papel”, defendeu.

Gusmão também falou da atuação do banco de fomento desde os primeiros impactos do novo coronavírus nas empresas mineiras e citou uma série de medidas para ajudá-las diante da situação. Entre as ações, possibilidade de renegociação de dívidas, criação de novas linhas de crédito, redução de taxas de juros, ampliação de prazos e desburocratização na contratação de financiamentos.

“A partir do momento que identificamos a chegada da pandemia em Minas, começamos a desenvolver programas e linhas específicas para auxiliá-las. A primeira ação foi a abertura de linhas de crédito com condições especiais para auxiliar empresas do setor de saúde. Depois lançamos condições de financiamento facilitadas para as micro e pequenas empresas (MPEs) da cadeia do turismo. E, por fim, linhas multissetoriais para diversas atividades em todo o Estado”, enumerou.

Gusmão também falou do aumento da capacidade de investimento da instituição, anunciado pelo governador Romeu Zema (Novo) na semana passada. Trata-se de um aporte de R$ 100 milhões da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) para dar suporte às operações durante a pandemia.

Atuação conjunta de órgãos do governo dá resultado

Para o presidente da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi), Thiago Toscano, essa organização precisará ocorrer também internamente. Não é de hoje que ele defende que o Estado seja um facilitador das relações entre os setores público e privado. Toscano ressaltou a importância da atuação conjunta dos diferentes órgãos do governo na captação de investimentos para Minas.

“Acredito que seremos o Estado melhor preparado para a retomada econômica depois da pandemia. Para terem uma ideia, os investimentos atraídos em maio já estão maiores do que os observados no mesmo mês de 2019. E o mês ainda nem acabou”, disse sem, no entanto, revelar detalhes.

Por fim, o presidente da Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge), Rodrigo Paiva, garantiu que a instituição está focada em disponibilizar para o empresariado e para o cidadão mineiro a maioria dos serviços em plataformas digitais. Ele argumentou que entre as mudanças impostas pela pandemia do novo coronavírus, muitas serão irreversíveis e as pessoas precisarão não apenas se adaptar a elas, mas tirar o maior proveito.

“O futuro chegou e temos que aderir a essa nova realidade. Tem a questão do trabalho remoto, da telemedicina, das aulas a distância e tantas outras mudanças. A ciência e tecnologia vão fazer a diferença nestes novos tempos e a Prodemge já está buscando se adequar”, citou.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!