Crédito: Divulgação

Esperando atrair 2 mil posições para o próximo semestre, a startup paulistana JobHome chega à Belo Horizonte para ajudar empresas a levar suas centrais de atendimento tradicional ao modelo home office.

O foco são empresas de varejo, bens de consumo, financeiras e de saúde, que utilizam do serviço de call center para atender diferentes demandas, como atendimento ao cliente, cobranças, televendas, telemedicina, entre outras.

“No modelo home office não existe limite de capacidade, ou seja, podemos aumentar esse número de contratações de acordo com a quantidade de posições necessárias para atendermos bem essas empresas”, diz o CEO e co-fundador da JobHome, Geraldo Brasil.

Aliada à melhor tecnologia de plataformas de atendimento ao cliente, a startup nasceu em 2017 já com modelo de negócio home office. É a primeira do Brasil a trabalhar no modelo home office que dedica um servidor de segurança da informação com mais de 10.000 políticas aplicadas e seguindo as regras de NR17 com laudos individuais de ergonomia.

Atualmente, as empresas têm procurado a startup para usar a metodologia e infraestrutura já prontas e facilitar a transição de suas equipes de call center tradicional para um trabalho remoto.

Foi assim que a JobHome contratou mais de 500 profissionais em menos de um mês, em São Paulo, e contribuiu para evitar que muitos profissionais de call center perdessem seus empregos, além de protegê-los dos riscos do covid-19.

“Enxergamos uma oportunidade de solucionar problemas que vieram com a pandemia para a maioria das empresas: como garantir a operação de call center funcionando se não havia infraestrutura pronta para migrar as equipes para suas casas? Como já temos em nosso DNA toda a tecnologia certa que, inclusive, garante a segurança dos dados de nossos clientes, decidimos investir em um novo serviço voltado a Projetos de Infraestrutura para operações remotas, agregando ao nosso portfólio de que já contava com serviços de SAC, Help-Desk, Vendas, Atendimento para área da saúde, Pesquisa NPS, SDR e Inside Sales”, explica o CMO e Co-fundador da JobHome, Ricardo Galdino.

Em Belo Horizonte, a atuação será a mesma que em São Paulo, com um escritório localizado na Avenida Raja Gabaglia, sendo liderada pelo gestor comercial, Fernando Carnavalli, que juntamente ao time comercial irá lidar com todos os clientes os novos contratos da região de Minas Gerais.

A iniciativa deve revolucionar o mercado de atendimento, antecipando o futuro dos novos modelos de trabalho, descentralizando a renda e gerando novas oportunidades de emprego.

As equipes que operam em diferentes projetos estão 100% em home office e são contratadas em regime CLT, recebendo todo o equipamento da JobHome para realizar o trabalho em casa.