COTAÇÃO DE 02-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6600

VENDA: R$5,6600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8130

EURO

COMPRA: R$6,3753

VENDA: R$6,3783

OURO NY

U$1.768,55

OURO BM&F (g)

R$319,92 (g)

BOVESPA

0,4902

POUPANÇA

+3,66%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

AP Ponto fechou 2020 com receita líquida R$ 106,1 mi; lucro subiu 53,5%

COMPARTILHE

Crédito: Site AP Ponto

A mineira AP Ponto, construtora e incorporadora que atua no segmento médio da construção civil, sobretudo em condomínios do padrão do “Programa Casa Verde e Amarela”, encerrou o ano de 2020 com resultados relevantes para um ano em que o cenário de pandemia contribui para uma desaceleração econômica.

A empresa atingiu em receita líquida R$ 106,1 milhões, R$ 68,1 milhões se considerarmos os empreendimentos da RMBH e R$ 38 milhões em Uberlândia, cidade em que a empresa também atua. O lucro líquido da empresa teve aumento de 53,5% em comparação com o ano de 2019.

PUBLICIDADE

Apesar da pandemia do coronavírus e da recessão econômica que atingiu todo o mundo, a construtora superou as expectativas no mercado e conseguiu resultados superiores ao ano de 2019. De acordo com o balanço anual da empresa, foram 708 unidades lançadas, 520 construídas, 926 unidades vendidas e 680 entregues, dados superiores se comparados ao ano anterior.

Os resultados foram celebrados por Bruno Lafetá, diretor executivo da AP Ponto. “A nossa empresa existe há 11 anos e, em 2020, ficou ainda mais claro para mim que a cultura da nossa empresa já é uma realidade. Foi um ano de muita provação para todos e a AP Ponto conseguiu lidar com um problema real. Atendemos nossos clientes com responsabilidade, superamos a nossa meta e isso se deve muito à qualidade do nosso time. Aprendemos com a pandemia e continuamos sendo recompensados pelos aprendizados. A nossa grande diferença é que temos um propósito, tratar e atender bem o cliente, por isso batemos e superamos nossas metas. Eu acredito que só batemos uma meta quando ela tem uma razão de existir”, comenta.

Cenários – Ainda de acordo com o diretor, a empresa conviveu com questões burocráticas, até mesmo em função da natureza do negócio. “Nosso ciclo operacional é longo, são dois anos para aprovação, mais dois anos para a entrega, além do ciclo financeiro, que também pode ser muito lento. Mas, seguimos com a certeza de que temos feito um trabalho responsável e honesto que considera a nossa grande missão que é descomplicar o sonho da casa própria, investindo em nosso time, desenvolvendo profissionais completos, capazes de acompanhar o cliente em toda sua jornada de compra”, completa.

Lafetá ainda destaca a importância do processo de descentralização das áreas, realizado pela AP Ponto, que consiste em ampliar o conhecimento de todos do time sobre o negócio da empresa. “Esse modelo do profissional completo foi muito assertivo e tivemos excelentes resultados, especialmente em 2020, e o nosso objetivo é seguir nesse caminho”, finaliza.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!