COTAÇÃO DE 24/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3430

VENDA: R$5,3440

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3800

VENDA: R$5,5030

EURO

COMPRA: R$6,2581

VENDA: R$6,2594

OURO NY

U$1.750,87

OURO BM&F (g)

R$301,00 (g)

BOVESPA

-0,69

POUPANÇA

0,3012%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

BH recebe unidade do restaurante P.ovo

COMPARTILHE

Franquia fluminense é especializada em receitas cujo ovo é a estrela, inclusive para pets | Crédito: Divulgação

Reabilitado pelos cientistas, o ovo é um dos alimentos mais completos e consumidos no Brasil. De acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em 2020 o brasileiro consumiu, em média, 251 ovos. Esse número é 8,5% maior que o registrado em 2019, 235 ovos por pessoa. A média de consumo global é de 235 ovos por pessoa ao ano.

Ás da culinária, seja como prato principal ou ingrediente que vai da entrada à sobremesa, o ovo ganhou uma casa pra chamar de sua em Belo Horizonte. No bairro Belvedere (região Centro-Sul), foi inaugurada a primeira unidade do restaurante P.Ovo. A franquia fluminense é especializada em receitas cujo ovo é a estrela, inclusive para pets.

PUBLICIDADE

De acordo com um dos sócios da rede, Cláudio Albuquerque, são diferentes versões de ovos mexidos, cozidos, omeletes e sanduíches. A estrela do cardápio, porém, é o ovo no pote, que vem com purê de baroa, azeite trufado, flor de sal, cebolinha e torradas.

“Pensamos em uma casa que trabalhasse com um produto único, capaz de agradar diferentes paladares e que fosse acessível. O ovo é perfeito pra isso. Além disso, tem um perfil de saudabilidade que buscávamos, sem ser radical. É ideal desde quem busca uma performance atlética até quem quer, simplesmente, saborear um prato gostoso em um ambiente agradável”, explica Albuquerque.

O investimento médio para abertura de uma unidade é de R$ 350 mil e a preferência por pontos de rua. A expectativa é de que a expansão se dê primeiro pelas capitais em forma espiral, começando pela região Sudeste.

Para ser um franqueado, o candidato precisa ter, além do capital, disponibilidade de tempo e gostar de trabalhar diretamente com o público.

“Temos em nosso favor o ovo não exigir muita explicação. Nosso objetivo é nos tornarmos um destino. Nesse começo vamos para as capitais mais próximas, que são as formadoras de opinião e também porque facilita a logística. O franqueado tem que ter disponibilidade de capital e se apaixonar pelo negócio. Muitas pessoas pensam que uma franquia caminha sozinha, mas não é verdade. Exige muito trabalho. Preferimos os pontos de rua porque tem um custo mais barato e podemos trabalhar a casa criando um ambiente charmoso. Nos shoppings tudo fica meio parecido”, pontua.

Mais do que pet friendly, a rede se declara pet lover. Além de ser  adaptado para receber os cachorrinhos de estimação, no restaurante os pets têm direito a um cardápio especial com petiscos e refeições naturais, balanceadas e frescas.

“Para oferecer os melhores produtos fazemos parcerias locais, sempre privilegiando produtos frescos e orgânicos. Acreditamos que só podemos oferecer um preço justo se fomentamos a economia do lugar”, completa o sócio do P.Ovo.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!