COTAÇÃO DE 19/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5930

VENDA: R$5,5940

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,7770

EURO

COMPRA: R$6,4569

VENDA: R$6,4588

OURO NY

U$1.768,97

OURO BM&F (g)

R$315,96 (g)

BOVESPA

-3,28

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Chilli Beans amplia oferta de produtos

COMPARTILHE

Nova vertical de negócios da Chilli Beans é de óculos de grau | Crédito: Divulgação

Lançada em 2019, pouco antes da pandemia, o novo modelo de negócios da Chilli Beans – marca de óculos de sol – abre uma nova vertical de negócios: os óculos de grau. A mais recente unidade da Ótica Chilli Beans foi inaugurada em Belo Horizonte, desta vez no Boulevard Shopping, na região Leste. Com ela o formato alcançou 41 unidades abertas entre 2020 e 2021, sendo a segunda na Capital.

De acordo com o fundador da Chilli Beans, Caito Maia, a Ótica Chilli Beans veio ao encontro de uma necessidade que se revelou durante os últimos meses: uma epidemia global de miopia. Pesquisa recente da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que até 2050 mais da metade da população seja afetada pela doença.

PUBLICIDADE

“Já havíamos percebido essa necessidade das pessoas e a pandemia só fez com que mais gente notasse que os problemas de visão estão aumentando rapidamente no mundo todo. Outro problema é que elas são mal atendidas, tratadas como doentes nas óticas. Quando a gente faz um movimento de moda, estética, isso é muito bom. As pessoas se sentem bem, quando percebem que podem, que devem fazer dos óculos um assessório que as deixem mais bonitas, alegres, dentro da moda. O nosso ‘segredo’ é tornar isso acessível. Podemos aliar design, qualidade e preço justo”, afirma Maia.

Inspirada em uma barbearia cubana dos anos de 1920, a loja segue o modelo de store design de estilo retrô. Possui um ambiente calmo, aconchegante, composto de tons neutros e espaços amplos para acomodação do cliente, de modo que o atendimento mais técnico que trata de sua saúde não seja exaustivo. O investimento médio para abertura de uma unidade é de R$ 250 mil.

O investimento estético vem acompanhado de um esforço grande em treinamento. “Queremos conquistar um novo consumidor, aquele que, em tese, não entraria numa Chilli Beans Vermelhinha. É um atendimento um pouco mais formal, em um ambiente mais calmo do que o que estamos acostumados até aqui. Mas isso sem abrir mão do tempo dedicado ao cliente. Para isso, investimos muito em treinamento. Aliás, essa é uma prática que temos como mantra. O tempo todo estamos treinando, qualificando nossos franqueados e colaboradores”, pontua.

A ótica seguirá o padrão de lançamento semanal de coleções, abordando temas diferentes da Vermelhinha. Enquanto, por exemplo, os óculos de sol ganharão uma coleção inspirada nos livros da saga Harry Potter, os óculos de grau vão ganhar uma coleção inspirada nos poetas brasileiros.

“Digo que a Chilli Beans conversa com consumidores de 15 a 40 anos. E agora a ótica vai dos 30 aos 130 e também comigo, que tenho 53. Nada impede que alguém mais velho que seja fã de Harry Potter compre na nossa loja e nem que alguém mais jovem apaixonado por literatura e que precise de óculos de grau vá até a Ótica. O que importa é que em ambas ele terá o melhor atendimento e acesso a um produto de qualidade, com design e vai pagar um preço que ele poderá adquirir mais de uma unidade”.

A expectativa é chegar a 150 Chilli Beans ainda em 2021, e 1,5 mil em cinco anos. Boa parte delas deve ser em Minas Gerais. Atualmente o Estado é o terceiro no ranking de vendas da marca (8,5% do total). A força econômica do interior mineiro e o formato adaptável para loja de rua animam o empresário.

“O mineiro é desconfiado, mas depois que ele gosta, ele é fiel. Belo Horizonte sempre está acima da média nacional, agora em quinto lugar. E Minas é muito importante tanto em vendas quanto em formação de opinião da marca. Fazemos uma seleção minuciosa do franqueado e é raro fazermos uma conversão de bandeira justamente pelo perfil mais ligado à moda da Chilli Beans, não temos o padrão do ‘ótico’ tradicional. O nosso modelo de loja de rua tem muito a ver com as cidades menores. Hoje conseguimos através de um programa de georreferenciamento escolher o quarteirão, o melhor lado da rua para a implantação de uma unidade. Conseguimos acertar 95% do faturamento que será feito”, completa o fundador da Chilli Beans.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!