COTAÇÃO DE 14/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2710

VENDA: R$5,2710

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2700

VENDA: R$5,4330

EURO

COMPRA: R$6,3961

VENDA: R$6,3990

OURO NY

U$1.843,90

OURO BM&F (g)

R$311,62 (g)

BOVESPA

+0,97

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Com o aumento do delivery, embalagens de papel se tornam opções mais “verdes”

COMPARTILHE

Crédito: Freepik

O aumento da demanda do serviço de delivery gerou impactos nas empresas e no meio ambiente. Restaurantes precisaram investir mais em embalagens descartáveis e a natureza está sofrendo com o aumento do descarte incorreto destes resíduos. Uma alternativa tem sido as embalagens de papel, que além de serem recicláveis, se decompõem quando descartadas inadequadamente.

Dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais revelaram em junho de 2020 que houve aumento de 30% na geração de materiais descartáveis somente naquele mês. Crescimento que já havia sido verificado em maio, que registrou 28%. Diante disso, em abril de 2020, o empresário Carlos Henrique Siqueira se lançou no desafio de produzir produtos que atendessem às demandas dos empresários de maneira sustentável. Siqueira criou a Global Embalagens, com sede em Betim (Região Metropolitana de Belo Horizonte), que produz itens de papel.

PUBLICIDADE

“Conseguimos nos inserir de maneira positiva neste setor graças a nossa preocupação ambiental, pois produzimos embalagens de papel que são facilmente recicláveis e, que se forem descartadas em locais inadequados, se decompõem em quatro meses”, destaca o empresário

A preocupação ambiental começa já na linha de produção. A tinta utilizada na impressão é atóxica e todos os resíduos da fabricação são encaminhados para a empresa fornecedora de papel, que faz a reciclagem do material, “nada do processo vai para o meio ambiente ou para aterros”, ressalta o empresário. A linha de produção fabrica copos, potes e sacos, tudo sem plástico. O papel é impermeabilizado com polietileno, substância não tóxica. De acordo com Siqueira, muitos copos de papel de outras marcas recebem impermeabilização com lâminas de plástico, material que leva séculos para se decompor, enquanto que os papeis revestidos com polietileno são eficientes e se decompõem em quatro meses.

O resultado é sentido não apenas no meio ambiente, mas também nos números: em seu primeiro ano, a empresa saiu de uma produção inicial de 100 mil embalagens por mês para 2 milhões mensais. “Pretendo transformar a Global em líder deste segmento, pois há demanda, o plástico está sendo substituído pelo papel, até porque diversos estados e município têm criado leis para diminuir o consumo de materiais plásticos”.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!