Crédito: Freepik

Empresário deixa agropecuária e fatura R$ 123 milhões em delivery

Vindo de duas famílias tradicionais que construíram sua base financeira no agronegócio nas regiões de Mato Grosso e Goiás, Jhonathan Ferreira da Silva, em 2012, já formado, decidiu seguir um caminho próprio e sem ligação com os negócios da família, quando foi convidado para estar à frente do projeto de uma franqueadora de intermediação cartorária – Rede Cartório Fácil.

Com o projeto da rede de franquias em andamento, Jhonathan e seu sócio Adriano Massi, perceberam que não haviam opções de restaurantes com um cardápio de comida brasileira que servissem em embalagens práticas. Iniciaram então, uma extensa pesquisa e decidiram criar o Brasileirinho Delivery, primeiro restaurante delivery de comida típica brasileira servida na caixinha. Começar um negócio do zero foi desafiador para Jhonathan e Adriano, que realizaram a tarefa de letra, já que um ano após a sua inauguração, o Brasileirinho Delivery entrou para o franchising. Com 7 anos de mercado, a rede soma mais de 110 unidades em diversos estados brasileiros e espera atingir a marca de 140 até o final de 2020.

Quase 600 salas de cinema do País foram beneficiadas com recursos de apoio ao pequeno exibidor

Com recursos na ordem de R$ 8,5 milhões, o Programa Especial de Apoio ao Pequeno Exibidor beneficiou 577 salas de cinema de todo o País. A iniciativa, realizada pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), autarquia vinculada ao Ministério do Turismo, teve o objetivo de preservar empregos, atender às pequenas empresas locais e manter o parque exibidor brasileiro, atingido pela pandemia do novo coronavírus. Com isso, ao menos 8 mil empregos diretos foram preservados e as salas de cinema poderão continuar com suas atividades.

Foram beneficiados 123 complexos na região Sudeste, 65 na região Sul, 39 na região Nordeste, 18 na região Centro-Oeste, e 15 na região Norte. Os recursos disponibilizados poderão ser utilizados em folha de pagamento de funcionários, serviços terceirizados, fornecedores de equipamentos e despesas correntes relativas ao funcionamento das salas de cinema, como custos de aluguel de equipamento e imóvel, contas de luz, de água e de telecomunicações, além de serviços gerais.

Correios oferece novas opções para envio de mensagens

Em abril deste ano, os Correios lançaram a Entrega Digital, serviço que permite a troca de mensagens de caráter formal/oficial, entre pessoas e instituições, de maneira fácil, rápida e segura, por meio de plataforma tecnológica multilateral. Com a expansão desse serviço, agora os Correios disponibilizam uma nova opção aos clientes: contratar o envio do arquivo digital, sem a necessidade da contratação da remessa física. O principal objetivo é possibilitar a órgãos e empresas, de forma geral, o envio de comunicações aos cidadãos utilizando o aplicativo dos Correios – o que posiciona a estatal como uma empresa moderna, que oferece soluções físicas e digitais, de acordo com a necessidade dos clientes. Essa funcionalidade já está disponível no aplicativo Correios em dispositivos Android e, em breve, também em sistema iOS.

Forno de Minas anuncia parceria com a Grão Espresso

A Forno de Minas amplia sua atuação no mercado food service – de alimentação fora do lar – com a formalização de mais uma importante parceria. Alguns produtos da marca, como pão de queijo, folhado, flauta doce, enroladinho, empada, croissant, cookie, pão de canela e broinha, já estão disponíveis nas 240 lojas da rede de franquias de cafeterias Grão Espresso, presente em 23 estados do País.

Clube de importação facilita acesso de PMEs ao comércio exterior

Claus Malamud, o Mr. China – especialista em importação com cerca de 20 anos de experiência no mercado chinês, e proprietário da Mr. China Imports, empresa especializada em facilitar o acesso ao comércio exterior – abre as inscrições para o Clube Importador, que tem como objetivo possibilitar que micros e pequenos empresários possam importar da China com as mesmas vantagens de uma grande empresa. Todo mês, a Mr.China Imports apresentará cerca de 12 produtos diferentes, para que os participantes do clube possam adquiri-los mediante o pagamento de uma assinatura mensal.

Ao alcançar o valor mínimo necessário para pagar os valores referentes à importação, será disponibilizado um link para o pagamento da mercadoria que o cliente receberá em sua casa ou empresa. O Clube é um grupo de importação coletiva: quando várias pessoas ou empresas se juntam e dividem as taxas, fica mais barato para todos. Para participar, não é necessário ser um empreendedor, pessoas físicas que tenham interesse em comprar produtos da China, mas não o fazem por receio dos valores alfandegários, também podem aderir. Mr.China explica que não há um valor mínimo para que possam ser feitos os pedidos.

Jaguar adota esquema de coworking definitivo

Privilegiando a cultura de bem-estar e práticas modernas de gestão no setor, a Jaguar Mining inaugura seu novo escritório em Belo Horizonte, no formato de coworking. O objetivo é manter o DNA inovador da empresa e atender a tendência crescente do esquema de home office, iniciado pela Jaguar antes mesmo da pandemia no Brasil, e, principalmente, garantir a satisfação e a qualidade de vida dos empregados. A empresa é uma das primeiras mineradoras do País a adotar o sistema de trabalho híbrido (revezamento entre presencial e remoto), em espaço colaborativo, como um valor da corporação. Reforçando, assim, sua cultura de inovação, de investimento em boas práticas e de valorização das pessoas. A ideia do coworking foi construída conjuntamente, envolvendo diretoria e equipe administrativa da sede de Belo Horizonte.

Empresa mineira amplia unidade no Paraná

Em tempos de recuperação econômica, vários negócios estão se reerguendo, como é o caso da Lions Proteção Veicular. Com uma queda aproximada de 40% nas vendas nos dois primeiros meses da pandemia, a empresa, de origem mineira, deu início a um processo de readequação e já recuperou cerca de 90% de sua receita. Depois de ações estratégicas que asseguraram sua retomada financeira, a empresa investiu na ampliação da unidade operacional de Curitiba.

Apesar de já estar em operação reduzida desde março deste ano, em virtude da pandemia, a unidade foi oficialmente inaugurada no início de setembro. Repaginado, o novo ponto de apoio da empresa é maior e estrategicamente localizado em um local para receber um para grande fluxo de veículos. Com atuação em mais de 22 estados, a empresa, com matriz em Belo Horizonte, foi criada em 2012, já tem unidades em cinco capitais: Curitiba, Goiânia, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. São mais de 220 licenciados e 102 mil associados. O volume de negócios em todos os anos bate a marca dos R$ 75 milhões.

TIM amplia 4G para 95 cidades de Minas

A região Sudeste é considerada uma das regiões mais estratégicas para a TIM, com diversos investimentos em curso, inclusive, os maiores aportes para levar o 3G e 4G a municípios com pouca população. Em Minas Gerais, como parte dos compromissos TAC TIM-Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o plano de expansão da TIM proporcionará acesso à tecnologia de quarta geração e mais velocidade de navegação em 95 sedes de municípios, sendo 50 até o final de 2020, priorizando o atendimento a áreas urbanas mais isoladas, que não tenham acesso à internet móvel. Mais de 600 mil habitantes serão diretamente impactados por esse investimento no Estado. Atualmente, a companhia é líder nacional de cobertura 4G, com mais de 3.530 municípios brasileiros atendidos com a tecnologia, sendo 426 cidades mineiras.

Novo conceito de shopping

Os empresários Marcel Zein e Gustavo Khadur trazem um novo conceito de shopping, que chega para facilitar a vida dos lojistas e consumidores. Localizado no Brascan Open Mall (antiga loja da Saraiva), em São Paulo, o 1º Open Mall do Brasil. Chamada Galeria Conceito, conta com aproximadamente 500m2 e 40 lojas, e tem previsão de inauguração para outubro de 2020.

Há mais de 5 anos no segmento de “mini shoppings”, com uma unidade na rua Oscar Freire e com a ideia de tirar dos lojistas as burocracias e taxas, os empresários apostam nesse novo formato que vem de encontro com o momento que estamos vivendo, fazendo com que os locais de compras sejam menores, mais privados e ao ar livre. Com um investimento de aproximadamente R$ 1,5 milhão, a aposta é em artistas locais, novos estilistas, marcas brasileiras e que utilizam matéria prima brasileira, claro sem deixar de lado as grandes marcas mundiais.