COTAÇÃO DE 17/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2660

VENDA: R$5,2660

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2500

VENDA: R$5,4230

EURO

COMPRA: R$6,4106

VENDA: R$6,4134

OURO NY

U$1.866,89

OURO BM&F (g)

R$316,43 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2019%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Desempenho da Rede Soma Drogarias supera a média nacional

COMPARTILHE

O faturamento da Rede Soma Drogarias atingiu R$ 622 milhões em 2020, uma alta de 31% | Crédito: Divulgação

Não é de hoje que o modelo de associativismo fortalece e favorece pequenos negócios de diferentes segmentos econômicos em todo o País. Seja no maior poder de compra e de negociação junto a fornecedores, na diluição de gastos fixos ou na elaboração conjunta de estratégias de atuação, as associações se mostram ainda mais importantes em cidades do interior. A Rede Soma Drogarias, por exemplo, teve origem em 2013, em Raul Soares, município da Zona da Mata mineira, e reúne hoje mais de 600 farmácias em 19 estados brasileiros.

No ano passado, a associação ultrapassou pela primeira vez a marca de meio bilhão de reais em faturamento, chegando a R$ 622 milhões. O resultado de 2020 é 31% maior que o do ano anterior (R$ 475 milhões) e supera a média de crescimento geral do mercado farmacêutico – que foi de 15,6% segundo a consultoria IQVIA.

PUBLICIDADE

De acordo com o CEO, Paulo Henrique Ribeiro, grande parte deste crescimento se deve à própria expansão da rede e ao cenário de pandemia, que elevou a venda de medicamentos em todo o Brasil. Segundo ele, não apenas no que se refere à comercialização de medicamentos, mas também e principalmente, aos itens de higiene e beleza, devido ao fechamento dos demais estabelecimentos comerciais.

Prova disso é que os maiores crescimentos percentuais da rede no decorrer de 2020 foram justamente das categorias de produtos de higiene pessoal/perfumaria e medicamentos genéricos. Juntos, esses dois segmentos já correspondem a mais da metade (52%) do volume de negócios.

“Houve muita venda de drogas para tratamento e também para prevenção e aumento da imunidade. Além disso, pelo fato de outros mercados estarem fechados, como medida preventiva à disseminação do vírus, as pessoas passaram a buscar ainda mais outros produtos, como itens de higiene e beleza. Com isso, tivemos um crescimento médio de 27% das nossas farmácias associadas, o que reflete a expansão real de cada estabelecimento, com expressivo ganho de mercado nas respectivas áreas de atuação”, explica.

Paulo Henrique Ribeiro: grande parte deste crescimento se deve à própria expansão da rede e ao cenário de pandemia | Crédito: Gustavo Theza

Para este ano as expectativas também são positivas. Conforme o executivo, no decorrer do primeiro bimestre já foi possível observar o mesmo ritmo de crescimento experimentado em 2020. Para ancorar e sustentar o desempenho, serão realizados importantes investimentos em diferentes frentes tecnológicas e de prestação de serviços de assistência farmacêutica.

“Desenvolvemos no ano passado um app de delivery próprio, o que fomentou o aumento das vendas. Agora, demos início a estudos para formatar uma plataforma de e-commerce da rede e já estamos testando a implementação de um modelo de assistência farmacêutica. Nosso objetivo é que, em breve, as lojas associadas atuem como centros de cuidados integrados aos médicos”, revela. O modelo já está sendo testado em cerca de 30 farmácias do grupo.

Além disso, a Soma Drogarias prevê destinar R$ 1 milhão por ano para campanhas de marketing e estruturação de programas de marca própria e fidelização. “Já temos uma linha de nutracêuticos com oito apresentações e nosso projeto é lançar mais duas para o público infantil”, complementa.

Vale destacar que as mais de 600 farmácias associadas totalizadas no ano passado representaram crescimento de 16% em relação a 2019. No exercício anterior, conforme Ribeiro, já havia sido apurado aumento de 42% o número de PDVs, com a expansão concentrada nas regiões Sudeste, Norte e Nordeste do País. Cerca de 60% deste total está localizado no interior de Minas Gerais. A venda de unidades chegou a 35,6 milhões em 2020 contra 29 milhões comercializadas em 2019, enquanto o volume de clientes já chega a cerca de 2 milhões.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!