Conseguir dar vazão aos seus produtos é um desafio para qualquer empresa no contexto atual. Instituições de diversos setores enfrentam uma realidade onde a venda vem se deparando com desafios que cobram inovação das formas de pensar, como a falta de compradores com crédito disponível nos mercados, baixa produtividade e a pressão das transformações digitais. Contudo, os movimentos da economia têm se mostrado positivos para o início de um reaquecimento. O recuo do desemprego pode ser observado como um sinal de tal melhora, como mostra a pesquisa do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged – Ministério da Economia), divulgada em janeiro pelo Ministério da Economia, o mercado de trabalho brasileiro criou 529.554 postos de trabalho. Segundo dados do Termômetro da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o indicie de empregabilidade do setor vem crescendo no último trimestre, alcançando na ultima medição 96.6 pontos. Além disso, ainda segundo dados CNI, o crescimento da Intenção de Investimentos marcou 56.1 em janeiro de 2019, valor seis pontos acima da ultima queda do índice em outubro de 2018, o que traz a expectativa de expansão de negócios para os próximos meses.

Nesse sentido, vender pode ser encarado como uma das principais funções que irão impulsionar o crescimento das organizações no período que se aproxima. Seja o produto algo físico, uma prestação de serviço ou a transformação de insumos, as empresas estão inseridas cada vez mais em um cenário em que a venda deixa de ser apenas uma operação financeira tradicional e se torna um relacionamento com o cliente em que as partes devem buscar um ponto de chegada: a solução de uma necessidade.

A área de vendas representa uma grande importância dentro das organizações, pois ela garante a sustentabilidade financeiro-econômica que consequentemente se reverte em ampliações e desenvolvimento de projetos importantes para a manutenção da instituição. Segundo Paulo Emílio Vaz, coordenador da pós-graduação em Engenharia de Vendas do Ietec, o setor de vendas influencia diversos fatores dentro das instituições, podendo até mesmo trazer mudanças significativas para seu futuro. “A área de vendas impacta todos os outros campos da empresa, pois quando você está vendendo você está criando relacionamentos e resolvendo problemas para seu cliente. Quem vende está no mercado, no ambiente externo, está sempre trazendo informações da concorrência, dos clientes, da necessidade de adaptação e oportunidades. Então quando isso está bem estruturado a empresa consegue definir rapidamente novas estratégias e metas para se seguir”, explica o especialista.

Em um universo corporativo, em que a transformação digital tem intensificado a migração dos postos de vendas para o ambiente on-line, as empresas possuem a demanda de tornar seus processos de comercialização mais estruturados, buscando atingir a satisfação do cliente e sua fidelização. Entre as tendências do mercado, está a necessidade por profissionais para Inside Sales, como é possível observar nos cargos de Sales Development Representatives – SDRs, profissionais que atuam na prospecção e qualificação de leads. Contudo, essas mudanças não substituem o conhecimento e técnica do profissional de vendas, principalmente para operações complexas.