COTAÇÃO DE 17/06/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,0220

VENDA: R$5,0220

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0600

VENDA: R$5,2030

EURO

COMPRA: R$5,9965

VENDA: R$5,9993

OURO NY

U$1.773,32

OURO BM&F (g)

R$287,07 (g)

BOVESPA

-0,93

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Mobilidade causa transtorno para empresários da Capital

COMPARTILHE

Crédito: ALISSON J. SILVA

A avaliação do trânsito na capital mineira tem melhorado gradualmente entre consumidores e empresários. Apesar disso, cerca de 40% dos belo-horizontinos acreditam que os problemas de locomoção de pessoas, veículos e cargas impactam negativamente o comércio.

Os transtornos principais são o trânsito, a dificuldade logística de carga e descarga de mercadorias e o custo de estacionamento em vias de fluxo intenso.

PUBLICIDADE

É o que revela a “Pesquisa Mobilidade Urbana – Opinião do Consumidor e do Empresário 2019”, produzida pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG.

O levantamento busca demonstrar os hábitos e opiniões da população da capital mineira em relação ao trânsito, aos aspectos da mobilidade urbana e ao transporte público

O economista da entidade, Guilherme Almeida afirma que 61,3% dos consumidores apontam o fato de o estabelecimento possuir estacionamento próprio como um diferencial.

“Esse ponto da pesquisa é importante, pois está intimamente ligado aos novos hábitos e preferências do consumidor que busca, cada dia mais, bons preços e comodidade”, revela.

Outro dado relevante é o crescimento do uso dos aplicativos de transporte para a ida às compras.

“Esses apps vêm conquistando espaço nos hábitos de consumo das famílias e já aparecem como o segundo meio mais utilizado para as compras (24%), perdendo apenas para o próprio veículo (33,8%).

Esse comportamento acompanha o cenário mundial, onde as pessoas usam mais aplicativos e meios compartilhados de locomoção em vez de veículos próprios e tradicionais”, informa Almeida.

Por outro lado, a avaliação do transporte público continua negativa, com destaque para o valor das tarifas. O custo das passagens é motivo de insatisfação para 72,9% dos belo-horizontinos.

Impacto no comércio – O trânsito ruim (94%) foi avaliado como o item mais prejudicial ao comércio.

A dificuldade de carga e descarga e o custo do estacionamento têm grande influência para mais de 60% das empresas. Além disso, mais da metade dos empresários (58,4%) está insatisfeita com o transporte público da cidade. Os aumentos nas tarifas impactam 68,7% dos estabelecimentos, elevando a matriz de custos da empresa.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!