COTAÇÃO DE 24/02/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4417

VENDA: R$5,4422

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4300

VENDA: R$5,6030

EURO

COMPRA: R$6,6247

VENDA: R$6,6260

OURO NY

U$1.804,75

OURO BM&F (g)

R$316,39 (g)

BOVESPA

+2,27

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios Negócios-destaque

Obra apresenta o caminho das pedras da filantropia no Brasil

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Crédito: Reprodução

Um guia para que empresas, instituições sem fins lucrativos e pessoas físicas façam filantropia de maneira eficiente e segura é a proposta do livro escrito pelas advogadas Priscila Pasqualin e Márcia Setti, ambas sócias do PLKC Advogados, “O legal da filantropia” faz uma análise dos aspectos jurídicos e de planejamento necessários à estruturação de empreendimentos socioambientais. A obra traz, ainda, exemplos de relevantes filantropos e empreendedores sociais brasileiros que já fazem a diferença no Brasil e conta com prefácio de Elie Horn, grande filantropo brasileiro e um dos fundadores do Movimento Bem Maior.

A ideia principal da obra é a de trazer segurança à filantropia e aos negócios sociais, para que os projetos não ofereçam riscos aos filantropos e às instituições, sejam autossustentáveis quando possível, e produzam impacto transformador na sociedade. “Não basta fazer coisas boas. É preciso fazê-las bem”, afirma Márcia Setti, citando frase de Santo Agostinho.

PUBLICIDADE

Dentre os aspectos que tornam a publicação do livro importante para o atual contexto, está a Lei de Fundos Patrimoniais, sancionada em janeiro de 2019, na esteira da tragédia do incêndio do Museu Nacional, no final de 2018. O advocacy para que a lei trouxesse as melhores práticas internacionais contou com a participação ativa de Priscila Pasqualin.

A lei cria a figura dos fundos de endowments. Tradicionais nos Estados Unidos e na Europa, com investimentos de bilhões de dólares, os endowments permitem que doações privadas sejam geridas para fins filantrópicos e de interesse público específicos, inclusive por meio de parcerias com museus e instituições estatais, em uma estrutura que proporciona à sociedade a possibilidade de cuidar ativamente de seus bens públicos. Na esfera familiar, “O endowment resolve a angústia do filantropo acerca da continuidade de seu empreendimento benemérito, impactando diretamente o planejamento sucessório familiar”, explica Priscila Pasqualin.

Além de explicar o uso e criação dos endowments, a obra introduz o conceito de governança jurídica nos investimentos filantrópicos. Na visão das autoras, para colocar de pé um empreendimento filantrópico é necessário que ele seja planejado, transite pela discussão sobre os possíveis veículos jurídicos baseados nos quais a atividade pode ser exercida, otimize o uso dos recursos disponíveis, defina a forma de atuação, e oriente a execução da estrutura legal mais adequada a acomodar a operação filantrópica escolhida no sentido de proteger, preservar e perpetuar os investimentos sociais, cuidar da gestão e identificar reflexos tributários e trabalhistas decorrentes da geração do ciclo do bem, sem descuidar da incolumidade do patrimônio pessoal do filantropo.

Autor do prefácio, o empresário Elie Horn, primeiro brasileiro a assinar o “Giving Pledge”, movimento filantrópico liderado por Bill Gates, decidiu doar 60% de sua fortuna para fins sociais, sendo um dos fundadores do Movimento Bem Maior. “Entendo que a caridade é como os negócios: tem de gerar resultados. Na doação, o importante não é apenas doar, mas doar bem”, diz Horn. “Este trabalho estimula a prática do bem, na medida em que informa, esclarece, organiza, oriente e traduz o aspecto legal da filantropia, com leitura fácil e agradável, contribuindo, assim, para o sucesso e a perpetuidade da causa social.”

O livro conta com um delicado trabalho da editora Noeses. Além do esmero no material utilizado, na adequação conceitual da gravura da capa e na competente diagramação, a obra possui, em suas páginas finais, uma espécie de “fact checking” da prática filantrópica e desmistifica as falácias que rondam a prática.

Os 3.000 exemplares impressos serão doados pelo PLKC, que tem por meta estimular a filantropia no Brasil e colocar em prática a cultura de doação. (Da Redação)

Obra: O Legal da Filantropia
Editora: Editora e Livraria Noeses
Autoras: Márcia Setti e Priscila Pasqualin
Páginas: 342
Número de exemplares impressos: 3.000 (todos serão doados)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente