COTAÇÃO DE 14/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2710

VENDA: R$5,2710

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2700

VENDA: R$5,4330

EURO

COMPRA: R$6,3961

VENDA: R$6,3990

OURO NY

U$1.843,90

OURO BM&F (g)

R$311,62 (g)

BOVESPA

+0,97

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios Negócios-destaque
O Partage Shopping Betim apresentou bons resultados, com importantes sinais de recuperação | Crédito: Divulgação

Com as atividades suspensas, em alguns casos, desde meados de março, e devido à dificuldade de acesso ao crédito enfrentada pela maioria das micro e pequenas empresas, a Partage Shopping, em parceria com a Shopbanx, está oferecendo serviços financeiros e linhas de créditos específicas para os lojistas de seus centros de compras.

Lançada há duas semanas, a medida tem evitado o fechamento de lojas e a consequente elevação dos níveis de vacância das unidades da administradora.

PUBLICIDADE

De acordo com a Gerente Nacional de Marketing da Partage, Márcia Sandim, a estratégia visa, sobretudo, ajudar o empreendedor na retomada dos negócios, no período pós-pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Segundo ela, atualmente, dos nove shoppings em operação da rede no País, apenas três estão autorizados a funcionar: Shopping Poços de Caldas (no Sul do Estado), Partage Shopping Rio Grande (Rio Grande do Sul) e Partage Shopping São Gonçalo (Rio de Janeiro), totalizando cerca de mil lojas abertas. No entanto, a intenção é a de que mesmo os lojistas com operações em malls ainda suspensos, possam programar a retomada.

“Iniciamos o trabalho e estamos fazendo a oferta mesmo com os empreendimentos fechados, porque como toda operação de crédito, o processo demanda tempo para análise e aprovação. A ideia é que quando o shopping estiver autorizado a abrir, o lojista esteja igualmente apto, com os recursos necessários para quitar folha de pagamentos, recompor estoques ou qualquer outra medida”, explicou.

Neste sentido, o diretor comercial da rede, Adriano Capobianco, informou que a parceria com Shopbanx, bem como o posicionamento e consolidação da Partage no mercado, inclusive com a realização de investimentos, expansões e assinaturas de novos contratos mesmo durante a pandemia, têm ajudado no processo de retenção dos lojistas.

Conforme ele, alguns setores estão sofrendo mais do que outros, enquanto algumas operações têm registrado até mesmo níveis superiores de comercialização ao do período anterior das medidas de distanciamento social e fechamento dos shoppings.

“Observamos isso inclusive no Partage Shopping Betim (RMBH) no período em que chegou a reabrir. O mall apresentou, talvez, um dos melhores resultados, com importantes sinais de recuperação. Não podemos falar como um todo, porque temos um novo cenário e os próprios consumidores estão receosos de irem às compras. Mas quando olhamos caso a caso, percebemos operações com vendas muito próximas ou superiores ao ano passado”, avaliou.

O CEO da Shopbanx, Frabicio Cirelli, por sua vez, detalhou a parceria e destacou que os serviços financeiros, que incluem máquinas de cartão, operação digital e linhas de crédito foram desenvolvidos para ajudar o lojista a maximizar os negócios. No caso específico das linhas de crédito, o desenvolvimento dos produtos acabou sendo acelerado, visando atender à necessidade dos empresários diante dos desafios impostos pela pandemia.

“A partir de uma análise prévia do perfil dos lojistas, que leva em consideração o faturamento, selecionamos alguns e já estamos ofertando o crédito, mas temos produtos para todas as operações. Das selecionadas, 35% já contrataram”, revelou.

O produto é Shopgiro, um serviço que tem o objetivo de ajudar os comerciantes com crédito e fluxo de caixa, por meio da antecipação de recebíveis. “É uma linha de crédito parcelada que utiliza como garantia os próprios os fluxos de recebimentos dos lojistas, tanto crédito quanto débito. A plataforma digital do Shopbanx possibilita a contratação sem a necessidade presencial, e a aprovação do crédito é endossada pela Partage, o que facilita as negociações”, completou.

Segundo Cirelli, entre os benefícios estão carência de quatro meses para o primeiro pagamento e prazos de liquidação que variam de 12 a 36 meses com taxas inferiores às praticadas no mercado, por exemplo. Além disso, haverá uma loja física em cada um dos centros de compras da rede, para os empreendedores que preferirem atendimento presencial.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!