COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

Negócios Negócios-destaque

Previdência privada infantil é tendência no planejamento do futuro dos filhos

COMPARTILHE

Crédito: Pixabay

Para ajudar a garantir o futuro dos filhos, muitos pais começam a poupar desde cedo. Seja ao nascer ou depois de algum tempo, as poupanças são criadas para eles com o objetivo de pagar a faculdade, comprar um carro, montar um negócio próprio e também para outras finalidades.

A previdência privada, apesar de ser um termo muito conhecido para quem pensa na aposentadoria, também pode ter esse propósito e, assim, é classificada como Previdência Privada Infantil e tem taxas de administração que podem variar entre 0,7% e 2% dependendo do volume aplicado.

PUBLICIDADE




Para ser proprietário do plano, o recém-nascido precisa ter um CPF próprio e o pai ou mãe responde pelo investimento até o filho completar 16 anos. A partir desta idade, o pai é responsável com a anuência do adolescente e, aos 18 anos, ele assume a administração do plano podendo resgatar o valor quando quiser ou continuar investindo por conta própria.

O diretor executivo da San Martin Seguros, Carlos Alexandre, ressalta que o plano de previdência pode ser iniciado em qualquer idade mas avalia que, quanto antes, melhor.

“Se começar na fase do berço a contribuição mensal pode ser bem mais baixa já que haverá muito mais tempo de contribuição. Se o plano iniciar na adolescência, o valor acumulado será menor, exigindo aportes maiores caso queria melhores resultados. O ideal mesmo é que a aplicação dure muito anos”, explica.

Formada com base nas contribuições feitas pelo titular, a previdência privada, como o próprio nome sugere é mantida por uma instituição particular. Ao aderir a um plano, o cliente escolhe o valor e a periodicidade da contribuição. Dessa forma, é possível, por exemplo, contribuir uma única vez ao ano ou em parcelas mensais.

PUBLICIDADE




O retorno é proporcional ao investimento. Ou seja, quanto maior for a contribuição, maior vai ser o dinheiro recebido no futuro. Isto é, o valor acumulado no período de contribuição mais os rendimentos gerados.

Modalidades

A previdência é dividida em duas modalidades, o VGBL e o PGBL. A vantagem do primeiro é que a dedução dos impostos, na hora do resgate, acontece apenas sobre o rendimento, enquanto, no segundo, a dedução é feita sobre o valor total que houver em conta.

O PGBL, porém, tem a opção de ser abatido na declaração anual do Imposto de Renda, o que faz com que acabe sendo vantajoso para um público específico, de pessoas que fazem a declaração do IR pelo modelo completo.

O grande diferencial da previdência privada, porém, está na possibilidade de chegar a um desconto menor de IR, de 10% na hora do resgate. É o que acontece para as opções que adotam a tabela regressiva de imposto: por ela, a cobrança de IR varia de 35%, para resgates feitos antes de dois anos, até os 10%, nos resgates após dez anos ou mais.

 

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!