COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

Negócios Negócios-destaque

Startups do Hubble faturaram mais de R$ 3,5 milhões

COMPARTILHE

Hubble é o hub de inovação criado em parceria com o BDMG, LM Ventures e o Olé Consignado - Crédito: Gustavo Baxter / NITRO BDMG | Startup Weekend Global Startup Weekend Sustainable Revolution realizado nos dias 14, 15 e 16 de junho pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), na cidade de Belo Horizonte. Imagem: Gustavo Baxter / NITRO

O Hubble, hub de inovação criado em parceria com o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), a LM Ventures e o Olé Consignado, apresentou na sexta-feira (1) os resultados obtidos na primeira fase do programa.

Participaram startups focadas no desenvolvimento de soluções para o sistema financeiro e sustentabilidade. Juntas, elas faturaram mais de R$ 3,5 milhões e conquistaram cerca de 50 novos clientes no 1º semestre de 2019, crescimento de 42% em relação ao mesmo período de 2018.

PUBLICIDADE




O Hubble ainda realizou 50 eventos, como palestras, workshops e encontros, impactando diretamente 2.300 pessoas na capital mineira. Destaque para a realização do Startup Weekend, em julho, um dos maiores eventos globais de inovação, que ocorreu simultaneamente em mais de 50 localidades ao redor do mundo.

Pedro Lopes, da startup Kaputto, que atua no mercado imobiliário, destaca que através da parceria com o BDMG a empresa conseguiu ampliar o número de clientes.

“Quando chegamos ao Hubble, nós tínhamos três clientes. Estar dentro do banco nos ajudou muito, pois falar que nós temos uma parceria com uma instituição que é referência nacional deu mais credibilidade para a Kaputto. A assessoria que tivemos, principalmente jurídica, também nos ajudou a dar um salto e ampliar de três para sete clientes neste período”, afirmou.

Para Diego Cavalcante, da Newatt, atuante no setor de energia, o diferencial do Hubble é a possibilidade de trabalhar com especialistas, como mentores que auxiliam no desenvolvimento e crescimento das startups.

PUBLICIDADE




“O principal ponto é que, diferente da maioria dos programas que acontecem por aí, o Hubble tem o objetivo de conectar as startups ao mercado. O mais importante é que o BDMG possui um corpo técnico que conhece de mercado e também conhece de startup, o que facilita a interação e ajuda a alavancar o negócio” ressaltou.

O edital para participar do 2º ciclo do Hubble teve as inscrições prorrogadas até o dia 10 de novembro. Podem se inscrever startups do segmento de Finanças, Banking, Tecnologias de Gestão e Operação. (Da Redação)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!