DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2090

VENDA: R$5,2100

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1800

VENDA: R$5,3600

EURO

COMPRA: R$6,0756

VENDA: R$6,0768

OURO NY

U$1.813,62

OURO BM&F (g)

R$300,00 (g)

BOVESPA

-3,08

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Suporte Smart expande rede

COMPARTILHE

A paranaense Suporte Smart se reposicionou no mercado e viu os negócios crescerem em plena pandemia | Crédito: Divulgação

De paixão nacional a instrumento fundamental para que boa parte dos brasileiros continuassem a trabalhar e estudar durante a pandemia, os celulares alcançaram, definitivamente, o posto de produto eletrônico mais desejado no Brasil. Esse cenário, aliado ao alto índice de desemprego e à queda da renda média da população ao longo dos últimos 14 meses, impulsionou os negócios ligados à manutenção e conserto de celulares.

A paranaense Suporte Smart se reposicionou no mercado e viu os negócios crescerem em plena crise. Atualmente, a marca conta com 360 unidades espalhadas pelo País. Delas, 17 franquias estão em Minas Gerais. A terceira na Capital foi inaugurada no bairro Buritis, região Oeste.

PUBLICIDADE

De acordo com o sócio-diretor da franquia, Vinicius Rochesk, estão previstas para o Estado mais 33 unidades até o final do ano. A próxima inauguração será na cidade de Januária (Norte de Minas), até o fim de junho. São dois formatos de negócios, o home based, com investimento médio inicial de R$ 8 mil; e o de loja física, com investimento de R$ 35 mil, em média. Para o Brasil, a meta é ter 500 unidades abertas no total até o fim de 2021, somando os dois formatos.

“Adotamos o modelo de franquias em 2016 e já em 2018 fazíamos o serviço de buscar o aparelho na casa do cliente e levar para o laboratório. Logo vimos que aquele motoboy poderia ser o próprio técnico e fazer o serviço na casa do cliente. Cerca de 90% dos serviços podem ser feitos dessa forma. As pessoas querem rapidez, não podem ficar sem o aparelho. Quando o fechamento do comércio aconteceu, nós já estávamos treinados. Isso foi uma vantagem competitiva”, explica Rochesk.

O foco da expansão, que já passou pelas capitais, agora está nas cidades secundárias. O modelo, porém, se adapta bem a cidades menores e existem unidades em municípios acima de 40 mil habitantes. Para as lojas, a preferência é por pontos de rua.

“Além dos novos franqueados, temos um movimento muito interessante de franqueados do modelo home based passando para o modelo de loja. Isso mostra a consolidação do nosso modelo de negócios. As lojas também oferecem o delivery que certamente é um tipo de atendimento que veio pra ficar. O celular se tornou uma ferramenta imprescindível para trabalho e estudo. Além disso, guarda informações e documentos que até nós mesmo esquecemos. Então, o que entregamos não é um aparelho funcionando, mas sim, o benefício que ele traz para as pessoas”, completa o sócio-diretor da Suporte Smart.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!