COTAÇÃO DE 21-06-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,0220

VENDA: R$5,0230

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0200

VENDA: R$5,1830

EURO

COMPRA: R$5,9972

VENDA: R$5,9999

OURO NY

U$1.783,34

OURO BM&F (g)

R$288,80 (g)

BOVESPA

+0,67

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Verizon vai vender Yahoo e AOL por US$ 5 bilhões

COMPARTILHE

Crédito: REUTERS/File Photos

A Verizon está se desfazendo de seus negócios de mídia, incluindo marcas icônicas como Yahoo e AOL, por US$ 5 bilhões. Assim, a empresa encerra uma empreitada cara e mal-sucedida pelo mundo da mídia e publicidade.

Apesar de gastar mais de uma década e bilhões de dólares construindo um grupo estável de marcas na internet, a empresa de telecomunicações tem lutado para fazer progressos em um espaço de publicidade na internet altamente competitivo, dominado por Facebook e Google.

PUBLICIDADE

Tendo baixado US$ 4,6 bilhões do valor dos negócios em 2018, a Verizon receberá apenas US$ 4,25 bilhões em dinheiro da empresa de private equity Apollo Global, juntamente com interesses preferenciais no valor de US$ 750 milhões e uma fatia de 10% no setor, cerca de 50% do que pagou por elas.

A ação conclui uma série de acordos, dentre eles o que a Verizon vendeu a plataforma de blogging Tumblr em 2019 por uma quantia não revelada e o site de notícias HuffPost ao BuzzFeed no ano passado.

O setor de mídia, que anteriormente se chamava Oath e foi recentemente renomeado Verizon Media, se chamará Yahoo quando o negócio for fechado por volta do segundo semestre de 2021, e continuará a ser comandado por Guru Gowrappan.

Para a compradora Apollo, o negócio chega em um momento em que as grandes plataformas da internet ocupam grandes porções do mercado de publicidade digital, atraindo análises regulatórias minuciosas sobre suas práticas.

A Verizon buscou compradores para o Yahoo Finance em 2019, e projeções da indústria avaliaram o negócio em cerca de US$ 2 bilhões, ante os US$ 4,48 bilhões que a Verizon gastou no Yahoo em 2017, apostando que seus mais de 1 bilhão de usuários seriam um público para anúncios on-line. Ela comprou o serviço de e-mail AOL por US$ 4,4 bilhões em 2015. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!