CREDITO:ALISSON J. SILVA

Rumenigue Marchioro *

Mesmo com um cenário de incertezas na economia do Brasil, o final do ano traz perspectivas positivas para o varejo. Black Friday e o Natal, por si só, oxigenam as vendas, mas fatores como baixa inflação, liberação do 13º terceiro salário e a injeção de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS/Pasep, impulsionaram o índice de confiança do empresário e as expectativas de vendas para o fim do ano. Segundo estimativas do governo, o saque emergencial do FGTS vai injetar na economia R$ 42 bilhões até 2020 e, com a retirada das cotas do PIS/Pasep, o volume subirá para R$ 45 bilhões.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que o Natal movimente R$ 35,9 bilhões no comércio varejista de todo o país. Já a Black Friday deve arrecadar R$ 3,67 bilhões em vendas, o maior faturamento para a data em dez anos. Aproveitando esse cenário, os shopping centers lançam mão de estratégias para driblar a concorrência, chamar a atenção e fidelizar o público.

No Shopping Estação BH, a Black Friday foi preparada para renovar a conexão com o consumidor, que está cada vez mais ávido por novidades e ultraconectado. Foi desenvolvido um game de realidade aumentada no qual o consumidor poderá baixar um aplicativo chamado de Papa Moedas | Estação BH, criado para Android e IOS, e escanear QR Codes que vão gerar descontos nas lojas físicas, em uma grande brincadeira entre o mundo real e o virtual. A iniciativa da brMalls, em parceria com a Consul, vai acontecer nos 27 empreendimentos administrados pelo grupo em todo País, entre os dias 29/11 e 01/12.

A diversificação de estoque e contratação de trabalhadores temporários também tem se mostrado uma grande oportunidade de agregar valor e personalizar a experiência de compra e venda. Para o Natal, principal data do calendário varejista, os shoppings apostam nos encontros com personagens temáticos e o clássico Papai Noel para promoverem experiências emocionais, além das campanhas de compre e concorra associadas a um ticket médio para elevarem o faturamento.

Fato é que esse fim de ano está envolto em uma atmosfera de confiança e positividade, estimulada pela retomada do crescimento do varejo. O comerciante precisa ser criativo para se diferenciar em meio ao todo e conquistar o consumidor que irá às ruas, entendendo que hoje a necessidade vai além da aquisição de produtos e serviços, mas inclui a busca por experiências completas na hora da compra, seja sozinho ou com toda a família.

* Líder de Marketing do Shopping Estação BH