Bonati: ideia surgiu a partir de experiência como consultor

Com apenas dois anos de operação, a startup mineira Tag, que desenvolveu uma solução para chek-in on-line e comunicação em hotéis, chega à marca de 180 hotéis atendidos e 1 milhão de hóspedes cadastrados. A empresa, que conta com investimentos do Grupo Sankhya, acaba de lançar novas funcionalidades na ferramenta e a expectativa é encerrar 2018 com faturamento de R$ 1,5 milhão.

O CEO da Tag, Flávio Bonati, explica que a empresa surgiu a partir de sua própria experiência como consultor na Sankhya, empresa mineira especializada em sistemas de gestão empresarial. O empreendedor explica que, por causa de sua função, estava sempre em viagem a trabalho e, consequentemente, se hospedava com muita frequência em diversos hotéis do País.

“Me incomodava chegar cansado do voo e ainda ter que enfrentar fila no hotel, preencher uma ficha até ter as chaves do quarto liberadas. Me juntei com outros dois colegas da empresa e desenvolvemos a Tag, que começou como um sistema de check-in on-line para os hotéis”, relata. O software da startup é instalado nos servidores dos hotéis. Ele monitora as reservas que entram no sistema e envia um e-mail ao hóspede, convidando-o a fazer um pré check-in por meio de um link.

Ao cadastrar as informações na solução, o hóspede agiliza o processo de chegada no hotel, evitando longos processos na recepção. Além disso, o usuário pode reaproveitar seu cadastro em outros hotéis que utilizam a Tag com apenas um clique. “Temos o case de um hotel que recebe cerca de mil chek-ins por dia, sendo que 65% dos hóspedes já utiliza a Tag. A ferramenta diminui a fila e melhora a experiência os clientes”, afirma.

Nos últimos meses, os sócios também vêm trabalhando em novas funcionalidades que exploram o canal de comunicação da Tag. Entre elas está a “avaliação de estadia”, que é uma pesquisa de satisfação enviada automaticamente a todos os hóspedes que fazem check-out. De acordo com Bonati, a funcionalidade facilita o trabalho do funcionário do hotel, que teria que fazer um levantamento dos hóspedes que foram embora e, manualmente, encaminhar um e-mail de avaliação.

Marketing – Além disso, a ferramenta também vem sendo utilizada para inteligência e automatização de marketing. O empreendedor lembra que o software guarda diversas informações sobre os hóspedes, desde o perfil deles, passando pelas atividades que desenvolveram durante a estadia, até sinalização de preferências ou solicitações de serviços. “Tudo isso pode ser utilizado na estratégia de marketing automatizado. Por meio da nossa ferramenta, o hotel pode criar ações, como envio de cartão eletrônico em datas de aniversário ou campanhas de fidelidade com oferta de descontos”, exemplifica.

De acordo com Bonati, a startup atende, hoje, 180 hotéis, sendo que todos usam a ferramenta de web check-in; 85% usam a funcionalidade de avaliação de estadia e cerca de 20% já aderiu às novas funcionalidades de automatização de marketing. Ele explica que a solução completa que inclui o marketing automatizado chega a ser quatro vezes mais cara que a solução básica de check-in on-line. Mesmo assim, as vendas da última versão têm sido muito mais rápidas.

“Os hotéis têm um grande desafio que é aumentar o número de reservas diretas, que são aquelas que não têm a intervenção de agências e que são muito mais lucrativas para eles. Nossa ferramenta tem ajudado nesse sentido, tendo em vista que busca o cliente por meio de uma ação interna”, avalia. De acordo com o empreendedor, a startup faturou cerca de R$ 116 mil em julho. A expectativa é aumentar gradativamente esse valor de receita mensal e encerrar 2018 com um faturamento de R$ 1,5 milhão.