Experiências na área têm disseminado uma mudança no mindset e a cocriação no ambiente de negócios da produtora de aço | Crédito: Divulgação/ArcelorMittal

Integrante de um segmento tradicional e conservador da economia, a ArcelorMittal tem apostado em uma mudança cultural por meio da aproximação com o ecossistema de inovação aberta nos últimos anos e escolheu o mês de outubro para realizar uma série de iniciativas, palestras e debates de executivos, parceiros e referências em inovação. Um dos destaques é a sua participação no Case 2020, maior evento de empreendedorismo da América Latina. 

No dia 22 de outubro (quinta-feira), Paula Harraca, Diretora de Pessoas, Comunicação, Investimento Social e Inovação Aços Longos Latam e Mineração Brasil, apresentará a palestra “Como a ArcelorMittal cocria com o ecossistema?”. Outros representantes da produtora de aço vão apontar caminhos para destravar negócios com a ArcelorMittal e destacar a conexão com clientes e startups. 

A cultura de inovação sempre fez parte do dia a dia da ArcelorMittal e a empresa tem buscado, cada vez mais, fortalecer as conexões, o envolvimento de clientes e parceiros e a cocriação no ambiente de negócios. O mês dedicado à inovação demonstra a importância do tema para a estratégia e para o futuro da empresa.

“Aproveitamos que o Dia Nacional da Inovação é celebrado em 19 de outubro para aprofundarmos ainda mais na temática ao longo de todo o mês. Sabemos que inovação é uma necessidade para a sobrevivência dos negócios e para que eles se mantenham relevantes. É por meio de iniciativas inovadoras que buscamos entregar mais valor para os nossos empregados, clientes, fornecedores, comunidade e todos os públicos com os quais a empresa se relaciona”, afirma Jefferson De Paula, CEO ArcelorMittal Aços Longos Latam e Mineração Brasil.

Açolab

O lançamento do Açolab – primeiro hub de inovação do setor siderúrgico no mundo, localizado em Nova Lima/MG – é um dos marcos dessa mudança disruptiva e tem revolucionado a forma de atuar da empresa. Não existe nenhuma experiência similar nos 60 países de atuação do Grupo e o espaço foi concebido a partir de benchmarks realizados no Brasil e em outros ecossistemas de inovação, como por exemplo, o Vale do Silício, na Califórnia. 

Em dois anos de atividades, o laboratório já se conectou com cerca de 1.500 startups, centros de pesquisa, universidades e outras instituições com foco na melhoria de processos, produtos e ganhos para os clientes. Neste momento, estão em curso cerca de 40 projetos, envolvendo várias áreas da empresa, como produção, comercial, suprimentos e logística. Alguns dos projetos de destaque em andamento são a otimização da conversão de vendas, o modelo de inteligência artificial para identificação de vazamento de água no forno elétrico e o sistema para otimização do atendimento no Hospital Margarida, em João Monlevade/MG.  Universidades, associações e startups são parceiras no desenvolvimento das ideias. 

“Estamos fortalecendo a nossa cultura de inovação a partir da cocriação, conexões de impacto e criação de um ambiente colaborativo de trabalho. Temos investido em ações de intraempreendedorismo, que visam acelerar inovações dentro da empresa e incentivar a criação de novas oportunidades para o negócio. Além, é claro, de estimular o espírito empreendedor no nosso time, em todos os níveis hierárquicos. Um exemplo é o nosso programa DNA Inovador, que premiou soluções inovadoras desenvolvidas pelos próprios empregados”, destaca Paula Harraca. 

Por sua atuação inovadora, a ArcelorMittal foi reconhecida em diversas premiações, entre elas o Ranking 100 Open Startups 2020, ocupando a segunda posição. Com uma “pegada” também sustentável (produtos mais recicláveis e uso eficiente e responsável de recursos), os projetos são realizados por equipes multifuncionais. O Açolab também sedia encontros com clientes, rodadas de identificação de necessidades com clientes internos e externos, treinamentos em metodologias e ferramentas de inovação e hackathons.

Pioneirismo

O vanguardismo da ArcelorMittal é característica de sua atuação ao longo dos anos. A companhia inovou também ao lançar no setor do aço o comercio eletrônico de seus produtos. Além disso, a empresa desenvolveu parcerias estratégicas com a Universidade de São Paulo para a idealização da Cátedra Construindo o Amanhã (que visa aumentar a produtividade do setor e promover pesquisas e formação de profissionais para a construção civil na capital paulista). Uma das primeiras iniciativas do convênio é a construção do Centro de Inovação em Construção Sustentável (CICS), na Cidade Universitária, na capital paulista. Já com a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e CIT/Senai Minas para a criação do Centro de Inovação da ArcelorMittal para a Indústria (CIAMI), em Belo Horizonte, com o intuito de apontar projetos de inovação e pesquisa com foco nas dores e oportunidades junto aos clientes.

Outra iniciativa foi a inauguração, na unidade da empresa em Tubarão, do Programa iNO.VC e de um espaço-laboratório de mesmo nome, que atua na frente de inovação digital em conjunto com demais laboratórios parceiros do segmento de aços Planos nos estados do Espírito Santo, Santa Catarina e Minas Gerais.

Steligence® 

Contribuindo com a inovação no setor de construção civil, o Steligence®, metodologia lançada pela ArcelorMittal no Brasil em 2019, possibilita uma avaliação precisa e apurada de uma edificação em todas as suas etapas construtivas, desde a fundação até a fachada. A empresa levou em conta os principais métodos construtivos do mercado em conjunto com as soluções em aço “best in class” da empresa para identificar a escolha de construção inteligente em termos de custo, flexibilidade arquitetônica, geração de resíduos e conforto do usuário.