COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio Economia

Bom Repouso pode se tornar a Capital Nacional do Morango

COMPARTILHE

morangos Bom Repouso conta com mais de 3 mil produtores de morango - Crédito: Pixabay
Bom Repouso conta com mais de 3 mil produtores de morango - Crédito: Pixabay

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal aprovou, na última quinta-feira (7), o projeto que homenageia o município de Bom Repouso, localizado na região Sul de Minas Gerais, com o título de Capital Nacional do Morango pela produção expressiva da fruta bem como sua contribuição para a economia local e do país. 

Em Projeto de Lei do Senado (PLS) de número 321/2018, o Senador Antônio Anastasia, autor do pedido, argumentou, à época do envio à Comissão, que a visibilidade que o título confere a Bom Repouso tem potencial para levar mais investimentos ao município e, consequentemente, estimular a geração de empregos e o turismo na região

PUBLICIDADE

Vale ressaltar, no entanto, que o projeto segue agora para aprovação também na Câmara dos Deputados. Diante desse primeiro parecer favorável, o senador Antonio Anastasia afirmou, em nota divulgada à imprensa, que a produção de morangos em Bom Repouso não gera apenas riqueza para a região, mas impulsiona também a geração de empregos e renda para centenas de familiares

Ainda de acordo com Anastasia, esses foram os principais fatores que abriram caminho para o pleito no Senado Federal, uma demanda também sinalizada pelas lideranças da região. “É não só o reconhecimento e a homenagem ao município, aos produtores e trabalhadores desse setor, mas, principalmente, uma forma de colaborar para dar ainda mais visibilidade e para atrair novos negócios e possibilidades nesse setor para o Município”, afirma Anastasia. 

Os morangos de Bom Repouso

De acordo com dados que constam no parecer aprovado pela Comissão do Senado Federal, baseados em levantamentos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), em março de 2018 o município contava com uma área de 500 hectares ocupados com o plantio de morango, em um total de 25 milhões de mudas. À época, estavam registrados 3.000 produtores. 

Segundo o chefe do departamento de agricultura, indústria e comércio da Prefeitura Municipal de Bom Repouso, Artur Thalles José Brandão, os últimos dados colhidos no município mostram que existem cerca de 3.500 produtores de morangos em um universo de 5.000 produtores rurais na localidade. 

Ainda segundo o chefe do departamento responsável pela prestação de serviços de apoio à regularização dos agricultores, contratos de arrendamento de terras, outorga de águas e notas fiscais, se aprovado na Câmara dos Deputados, o projeto contribuirá com o desenvolvimento de todos os setores de Bom Repouso

“Ele (o título) vai trazer muitos benefícios para a cidade e para os produtores. Com o aumento do mercado consumidor, há o aumento da concorrência de preços. E a partir do momento que os produtores começarem a ter lucros mais altos, essa renda também irá circular de novo no comércio local”, afirma Artur, que conta, ainda, que a Prefeitura está preparando um mapeamento para identificar dados quantitativos de emprego e agricultores em Bom Repouso. 

A agricultura e o desenvolvimento local

O secretário de governo da Prefeitura Municipal de Bom Repouso, Bruno Willian Brandão Domingues, ressalta que o parecer favorável ao Projeto de Lei do Senado mostra a importância do agricultor para o município: “sem agricultura, o alimento não chega em nossas mesas. E o mais interessante é que a maior parte dos produtores são da agricultura familiar, o que ajuda na manutenção do emprego”. 

Conforme acrescenta o secretário, o clima de Bom Repouso tem se mostrado propício para o cultivo dos morangueiros, já que os verões são tipicamente chuvosos e os invernos têm temperaturas baixas. Em relação à pandemia da Covid-19, Bruno Brandão afirma que os efeitos foram atenuados devido à continuidade da produção. 

“A gente passou por cenários complicados durante a pandemia. Mas a gente também observou que o comércio local se manteve de certa forma aquecido, porque a agricultura não parou. E todos são beneficiados com os cultivos. A pessoa vende o morango e já passa na farmácia, no mercado”, comenta o secretário de governo de Bom Repouso. 

Essa movimentação da economia local é importante para todos os setores da administração pública. Conforme afirma Bruno Brandão, a arrecadação municipal oriunda da produção de morangos proporciona melhoras na saúde do município, implantação de linhas escolares para crianças que moram em regiões rurais e universitário para alunos que estudam em municípios cercanos, por exemplo

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!