COTAÇÃO DE 17/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,9420

VENDA: R$4,9430

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0400

VENDA: R$5,1520

EURO

COMPRA: R$5,2307

VENDA: R$5,2334

OURO NY

U$1.814,77

OURO BM&F (g)

R$290,29 (g)

BOVESPA

+0,51

POUPANÇA

0,7025%

OFERECIMENTO

Economia

Desembolsos do BNB para o Estado aumentam 100%

Recursos da instituição devem aumentar ainda mais neste ano com ampliação da área da Sudene

COMPARTILHE

Banco de fomento desembolsou R$ 3,04 bilhões em Minas Gerais | Crédito: Divulgação
Banco de fomento desembolsou R$ 3,04 bilhões em Minas Gerais | Crédito: Divulgação

Os desembolsos totais do Banco do Nordeste do Brasil S. A. (BNB), ao longo de 2021, somaram R$ 3,04 bilhões somente para Minas Gerais. Em comparação com o ano anterior, o valor de crédito destinado ao Estado ficou 100% maior. Somente os recursos do FNE somaram R$ 2,9 bilhões, alta de 102%. As expectativas para 2022 são positivas e a tendência é superar os valores de 2021, já que houve a inclusão de 81 municípios mineiros na Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O BNB terá, no mínimo, R$ 2,15 bilhões do FNE voltados para Minas Gerais.

De acordo com os dados do BNB, as contratações com recursos do FNE em Minas Gerais, em 2021, somaram R$ 2,96 bilhões. Ao todo, foram realizadas 57.149 operações com essa fonte de recursos no Estado. O incremento de 100% se deve às condições diferenciadas de crédito oferecidas pelo BNB e também aos  contratos de infraestrutura que foram remanejados de 2020 para 2021, uma vez que o banco priorizou setores essenciais em 2020 devido à pandemia de Covid-19.

PUBLICIDADE




“É importante ressaltar que vários projetos de infraestrutura não contratados em 2020 entraram em 2021. São operações que têm valores altos, de R$ 200 milhões até R$ 500 milhões cada. Mas, mesmo assim, tivemos um desempenho espetacular em todos os segmentos”, explicou o superintendente estadual do Banco do Nordeste para Minas Gerais e Espírito Santo, Wesley Maciel.

Ainda segundo Maciel, a maior parte dos projetos de infraestrutura é voltada para a produção de energia solar e estão concentrados no Norte de Minas, com destaque para os municípios de Janaúba, Jaíba e Pirapora. 

Ao longo de 2021, os projetos de infraestrutura atendidos pelo BNB, em Minas Gerais, somaram R$ 1,73 bilhão em desembolsos, superando os R$ 420,3 milhões registrados em 2020, quando os recursos foram direcionados para atender outros setores em função da pandemia. 

Do valor total desembolsado ( FNE e recursos internos), foram destinados para as micro e pequenas empresas R$ 196,5 milhões, com a aprovação de 1.372 contratos. O valor ficou menor que os R$ 232,4 milhões registrados em 2020. Foram aprovados 1.372 contratos.

PUBLICIDADE




Para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), os desembolsos ficaram em R$ 36,8 milhões ante os R$ 33,2 milhões registrados em 2020. Os recursos do BNB para financiar projetos de geração de energia renovável nas residências, o FNE Sol PF, alcançou R$ 5,5 milhões.

No que se refere ao microcrédito para microempreendedores individuais, a liberação de recursos também foi maior em 2021. Os recursos desembolsados pelo Crediamigo somaram R$ 623,6 milhões, ante R$ 591,1 milhões em 2020. No Agroamigo os desembolsos cresceram 13,3% e somaram R$ 306,3 milhões. 

“Ao longo de 2021 conseguimos chegar mais próximo de quem está produzindo. É importante que o crédito chegue aos  segmentos das micro e pequenas empresas, à agricultura familiar, às pequenas e médias empresas que são responsáveis pela geração de renda e empregos. Tivemos um ano difícil pela pandemia de Covid-19 e a inflação de quase dois dígitos, isso limita poder de compra das pessoas e reduz atividade do comércio. Com os desembolsos atendendo à demanda de quem produz, conseguimos reafirmar a posição de banco de desenvolvimento. Com o resultado mostramos que estamos atendendo os novos novos segmentos e também os prioritários”, explicou Wesley.

Estado terá mais recursos neste ano

Para este ano, as estimativas também são positivas. A princípio, o BNB terá o piso de R$ 2,15 bilhões para Minas Gerais, valor que pode ser ampliado ao longo do ano caso haja demanda. De acordo com Maciel, a estimativa é superar o valor, já que desde o final do ano passado, o BNB já vem atendendo a demanda dos 81 municípios que passaram a integrar a área do Sudene em 2021. Os municípios foram afetados pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho. 

“Nós passamos a atender 81 novos municípios, do Leste Minas e região. São municípios que precisam de apoio. Tivemos sofrimentos na agricultura e, isso, diminuiu a atividade econômica das cidades. O BNB chega em um momento muito importante para esta população que já tinha esse pleito há muitos anos”. 

Maciel explica que mesmo sem agências na região, os municípios já estão sendo atendidos e há um trabalho forte de mobilização do BNB junto a prefeituras, entidades sindicais e representativas para que divulguem os serviços. Também já está em planejamento a abertura de agências na região.

“Acreditamos que vamos ampliar os recursos destinados a Minas. Temos expectativa de colocar muitos recursos nestes municípios ao longo de 2022”, disse.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!