Setor moteleiro de MG investe em energia solar
Crédito: Divulgação

O grupo GDSolar anunciou ontem que vai construir 11 usinas fotovoltaicas em Minas Gerais. Os investimentos totalizarão R$ 105 milhões. Somados aos projetos já anunciados, os aportes da empresa no Estado devem somar R$ 218 milhões, atingindo a capacidade instalada de 65 megawatts (MW).

As cidades que receberão os investimentos são Iraí de Minas, Guarda Mor, Ibiá, Nova Ponte, Frutal e Inimutaba, nas regiões Alto Paranaíba, Noroeste, Triângulo Mineiro e Central.

O anúncio foi feito em reunião com o governador Romeu Zema. A simplificação para implantação de empresas de energia fotovoltaica, a melhor legislação do segmento no Brasil e os incentivos mais efetivos à geração de energia solar, além da grande incidência de raios de sol, são fatores determinantes para a atração de novos negócios.

O CEO da GDSolar, Alexandre Gomes, destacou que a atuação do Governo de Minas Gerais é um exemplo para o Brasil, enfatizando o planejamento para ampliação de novos investimentos no Estado. “Nossa casa é Minas, cerca de 40% do nosso portfólio está aqui. Encontramos melhores condições para investir e queremos levar desenvolvimento para as regiões que há tanto tempo sofreram por causa da seca”, destacou.

Até 2021 a GDSolar colocará em funcionamento 18 usinas. O objetivo do grupo é atender às demandas de empresas preocupadas em mudar a matriz energética com baixa emissão de carbono, aliado à redução de custos.

“Apesar do momento de pandemia, Minas Gerais tem atraído cada vez mais investimentos. Somente no mês de setembro, fechamos com saldo de R$ 7 bilhões em novos negócios. Os números reforçam que o trabalho feito tem gerado bons resultados”, ressaltou o governador Romeu Zema.

Os investimentos das empresas de energia solar acompanhados pela Agência de Promoção de Investimentos e Comércio Exterior (Indi) reafirmam a confiança dos empresários. Somente na região Norte, existem dez projetos formalizados e 16 em negociação, somando-se R$ 47 bilhões em novas atividades.

A reunião para o anúncio da GDSolar contou com a presença do secretário-geral Mateus Simões, do secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio e o presidente do Indi, Thiago Toscano.

Vanguarda – De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Minas Gerais possui a maior potência instalada de geração de energia solar, representando 19,9% do total do Brasil, com capacidade de geração de 736 MW. Minas lidera o ranking seguido pelos estados do Rio Grande do Sul, São Paulo e Paraná. Já em geração centralizada, a potência instalada em operação em Minas é de 529 MW, perdendo apenas para a Bahia.

Sol de Minas – Para fomentar o desenvolvimento econômico e apostar no potencial de produção de Minas Gerais, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede) criou o programa Sol de Minas. A ação faz parte do planejamento estratégico do governo estadual e tem objetivo principal de alavancar o protagonismo do estado no setor de energia fotovoltaica em relação ao Brasil.

O projeto também conta com a participação de demais órgãos do governo, como a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), o Indi, o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene) e da Cemig.

O secretário adjunto da Sede, Fernando Passalio, destaca a importância do programa e a necessidade da diversificação da economia. “Temos o estado com o melhor índice de irradiação solar e um governo que gera a confiança nos empresários, e o Sol de Minas apresenta inúmeras oportunidades para o mercado. Grande parte do volume de investimentos atraídos em Minas é para o setor de energia limpa, gerando oportunidades para as regiões Norte e Nordeste. Investimentos de todo o mundo estão vindo para o nosso estado. Bons ventos sopram para nossa diversificação da economia e a geração de riqueza no estado”, afirmou. (Agência Minas)