COTAÇÃO DE 14/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2710

VENDA: R$5,2710

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2700

VENDA: R$5,4330

EURO

COMPRA: R$6,3961

VENDA: R$6,3990

OURO NY

U$1.843,90

OURO BM&F (g)

R$311,62 (g)

BOVESPA

+0,97

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Anglo convoca trabalhadores do lay-off para voltar em 1º de novembro

COMPARTILHE

Crédito: Anglo American/Flávia Valsani

Os 560 empregados da Anglo American que estavam em sistema de lay-off desde 1º de junho foram convocados pela empresa a retornarem ao trabalho em 1º de novembro. Mas, mesmo com o volta dos trabalhadores a seus postos, as operações não serão retomadas imediatamente, dependendo ainda de autorizações legais, conforme informou ontem a mineradora por meio de nota. As atividades foram interrompidas após vazamentos ocorridos em março, sendo que a previsão é de volta das operações ainda neste ano.

Presidente do Sindicato Metabase de Itabira e Região, André Viana informou, na quinta-feira (11), que os trabalhadores esperam que a retomada das atividades se dê ainda em novembro. Ele avalia que, com a convocação dos empregados, a empresa dá a sinalização de que já está pronta para voltar a funcionar normalmente, dependendo das autorizações legais.

PUBLICIDADE

Segundo ele, os funcionários vão atuar com o objetivo de deixar a planta pronta para que, assim que houver a permissão, as operações tenham início. Viana ressalta que a retomada das operações irá trazer mais segurança quanto à manutenção dos postos de trabalho.
O lay-off, ou seja, suspensão temporária do contrato de trabalho, começou em 1º de junho, com previsão de duração de cinco meses. A medida foi adotada após a produção da Anglo American ser paralisada em decorrência de dois vazamentos ocorridos no mineroduto do Sistema Minas-Rio, em março.

Desde então, foram feitas inspeções nos 529 quilômetros do duto que liga a mina de Conceição do Mato Dentro ao Porto do Açu, em São João da Barra (RJ).
As causas do vazamento vêm sendo apuradas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os relatórios devem ser entregues até novembro.

Perdas – O prejuízo provocado pela paralisação das operações é estimado entre US$ 300 milhões e US$ 400 milhões, aproximadamente R$ 1,1 bilhão e R$ 1,5 bilhão. No ano passado, a produção de minério de ferro da Anglo American chegou a 16,8 milhões de toneladas. Este ano, de janeiro a março, foram produzidas 3 milhões de toneladas.

Durante o lay-off, os trabalhadores receberam recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). A mineradora complementou o valor subsidiado pelo governo, até alcançar 100% dos salários dos empregados. Os funcionários tiveram que passar por capacitação durante esse período.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!