DEER/mg

A gestão e a operação do Aeroporto Brigadeiro Cabral, em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, serão assumidas pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Na próxima segunda-feira, ocorrerá a assinatura do contrato entre entidade federal e prefeitura. Com a mudança, a previsão é que os voos comerciais – que estão interrompidos há cerca de um ano – voltem a operar no prazo de 60 dias.

Secretário de Desenvolvimento Econômico de Divinópolis, José Alonso Dias informou que a atuação da Infraero no aeroporto é uma demanda do município. Segundo ele, a prefeitura vem enfrentando dificuldades para administrar a estrutura, que demandava repasses mensais de R$ 168 mil, valor destinado à empresa terceirizada.

Mas a administração municipal vinha atrasando os pagamentos, devido à grave crise financeira provocada, inclusive, pelos problemas nos repasses de verbas por parte da antiga gestão do governo do Estado. Diante dessa situação, a Azul Linhas Aéreas, que mantinha voos de Divinópolis para Campinas (SP) três vezes por semana, interrompeu as operações há cerca de um ano. “Com o contrato com a Infraero, a situação vai se regularizar”, declarou Dias.

Azul – Por meio de nota, a Azul informou ontem que vai acompanhar o cronograma de execução das adequações no aeroporto de Divinópolis e que espera voltar a operar no prazo de 60 dias. “A data de retomada das operações continua condicionada à resolução dos problemas de infraestrutura no aeródromo”, informa a empresa.

O secretário diz que a prefeitura trabalha para que as operações do aeroporto não sejam apenas retomadas, mas também ampliadas. As principais demandas são por novos voos com destino a Brasília, Rio de Janeiro e Porto Seguro (BA).

Segundo ele, a prefeitura não tem como investir na estrutura, mas o aeroporto vem recebendo melhorias – como instalação de raio X e estações meteorológicas – por meio da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC). Futuramente, a estrutura deve ser privatizada, conforme informou Dias.

Além de Divinópolis, importante polo regional, o aeródromo atende a cerca de 50 cidades, havendo demanda por novos voos. Entre esses municípios estão Nova Serrana, Itapecerica, Formiga e Bom Despacho. Além disso, a prefeitura deve lançar, ainda neste mês, um novo distrito industrial com 1 milhão de metros quadrados, o que deve aumentar a procura por voos pelo empresariado. Mesmo sem contar com operações comerciais, o aeroporto opera atendendo a cerca de 50 aeronaves particulares.

Segundo a Infraero, o contrato com a prefeitura de Divinópolis tem prazo de 12 meses, prorrogável por mais 60 meses.  A empresa será responsável pela gestão do aeroporto, incluindo serviços de Agentes de Proteção de Aviação Civil (Apac), fiscalização das áreas do terminal de passageiros, da pista de pousos e decolagens, pátio e taxiways. Já a prefeitura executará serviços de limpeza e conservação, vigilância e manutenção, água, luz e telefonia. O contrato também prevê o atendimento de até três voos semanais.