COTAÇÃO DE 16/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2650

VENDA: R$5,2660

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2970

VENDA: R$5,4430

EURO

COMPRA: R$6,1849

VENDA: R$6,1877

OURO NY

U$1.753,13

OURO BM&F (g)

R$296,60 (g)

BOVESPA

-1,10

POUPANÇA

0,3012%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia zCapa
Crédito: Adriano Machado/Reuters
Crédito: Adriano Machado/Reuters
Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

O pagamento do décimo terceiro salário deverá injetar cerca de R$ 19,5 bilhões na economia de Minas Gerais até o fim deste ano. O número representa aproximadamente 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. As estimativas foram divulgadas ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Ao todo, 8,668 milhões de pessoas deverão receber o benefício em Minas Gerais. Os empregados formais correspondem a 58,8% e deverão receber juntos R$ 12,7 bilhões, ou seja, 64,9% do valor total.

PUBLICIDADE

Dentro desse grupo, os assalariados dos setores público e privado representam 56,6% dos indivíduos e irão receber R$ 12,4 bilhões do valor total, o que corresponde a 63,8%. Os empregados domésticos com carteira assinada, por sua vez, são 2,2% dos trabalhadores formais e terão direito juntos a R$ 218,3 milhões relativos ao décimo terceiro salário (1,1% do valor total).

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) representam 41,2% dos que receberão o benefício e deverão embolsar R$ 4,7 bilhões (24,3% do valor total). Nesse grupo, os aposentados e pensionistas do regime próprio do Estado vão receber R$ 1,7 bilhão (9,2% do valor total). Já os do regime próprio do município embolsarão 1,6% do valor total, ou seja, R$ 312 milhões.

As pessoas que terão direito ao décimo terceiro em Minas Gerais representam 10,8% do total do Brasil e 22,9% do Sudeste. A região, aliás, segundo os dados do Dieese, será a que receberá a maior parcela do benefício distribuído pelo País (48,5%), por conta da sua capacidade econômica e consequentemente maior número de postos de trabalho formais, além de concentrar mais aposentados e pensionistas.

Os dados da entidade revelam ainda que, em termos médios no País, o décimo terceiro salário corresponde a um valor de R$ 2.967 e, em Minas Gerais, de R$ 2.006,83.

Recebem mais no Brasil, em geral, as pessoas que trabalham no setor de serviços (R$ 3.433). Já o menor valor, por sua vez, é o recebido por aqueles que atuam no setor primário (R$ 1.844).

Cálculo – Para chegar até as estimativas, o Dieese utilizou dados do Ministério da Economia, tanto os da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) quanto os do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

Além disso, também foram usados números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Previdência Social e da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

A entidade não levou em consideração assalariados que não têm a carteira assinada, trabalhadores autônomos ou similares, que porventura possam receber alguma quantia a mais no fim do ano. Isso porque, de acordo com o Dieese, não existem dados disponíveis sobre isso.

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!